Castigos obrigam Julio Velázquez a mexer na equipa em Portimão

13
visualizações

Defesa Artur Jorge e avançado Berto viram quinto cartão amarelo em Braga e não serão opção na partida da 23.ª jornada da Liga. Caso vençam no Algarve, sadinos aumentam vantagem para os últimos lugares da classificação.

 

- Pub -

Após a folga no dia anterior, que se seguiu à derrota (3-1) em Braga, o plantel do Vitória FC regressou ontem de manhã ao Bonfim para dar início à preparação do embate de sexta-feira (20:30 horas) na casa do Portimonense, a contar para a 23.ª jornada da I Liga de futebol. Frente aos algarvios, o treinador Julio Velázquez vai ser obrigado a fazer alterações no onze devido aos castigos do defesa Artur Jorge e do avançado Berto.

Ambos os jogadores foram advertidos com cartão amarelo na partida de domingo com o Sp. Braga e vão por esse motivo, uma vez que estavam em risco de exclusão, cumprir agora um jogo de castigo. Para o centro da defesa, Bruno Pirri e João Meira são as alternativas a colmatar a ausência de Artur Jorge, enquanto no ataque Zequinha perfila-se como principal candidato a substituir Berto no onze.

Independentemente do onze que venham a apresentar na partida que inaugura a jornada 23, os vitorianos asseguram que vão jogar em Portimão com o objectivo de conquistar os três pontos. Há quatro rondas sem vencerem (0-4 com FC Porto, 1-1 com Moreirense, 1-2 com Gil Vicente e 3-1 com o Braga), o pensamento do grupo de trabalho está em interromper a série negativa.

Caso tenham sucesso, os verdes e brancos, actualmente com 26 pontos, têm a garantia de se afastar dos últimos lugares da classificação. Em relação ao Portimonense, o Vitória ficaria, caso some um triunfo com o actual 17.º classificado, com 14 pontos de vantagem para o adversário, que ocupa a penúltima posição do campeonato com 15 pontos.

Outro dado relevante diz respeito ao facto de o Aves (último classificado com 13 pontos) e Paços de Ferreira (antepenúltimo com 19) medirem forças no próximo domingo, em Vila das Aves, e ser certo de que, independentemente do desfecho, o Vitória, caso vença na sexta-feira, poder capitalizar esse resultado para se afastar das últimas posições.

Apesar do desaire de domingo com os minhotos, Júlio Velazquez retirou aspectos positivos do encontro. “Fizemos uma primeira parte muito bem jogada e podíamos ter-nos adiantado no marcador, tivemos uma boa oportunidade pelo Ghilas e depois um golo que não foi válido, eu ainda tenho as minhas dúvidas, tenho que ver bem na televisão”, disse no final em alusão ao tento do franco-argelino que foi anulado pelo VAR por estar 20 centímetros fora-de-jogo.

O técnico espanhol considerou que o nulo que se registava ao intervalo se deveu muito à boa exibição da equipa. “Na primeira parte, fomos tacticamente perfeitos e anulámos as possibilidades do Braga. Na segunda, começámos na mesma dinâmica, mas com as linhas mais separadas e faltou ter mais calma no passe. Permitimos uma transição ao Braga e eles fizeram o primeiro golo, depois o segundo e, depois deste, a reacção da equipa foi muito boa. Emocionalmente, voltámos a estar dentro do jogo, fizemos o 2-1 e fomos à procura do empate”.

Julio Velázquez concluiu a análise ao encontro com elogios aos seus jogadores. “Mudámos mutas vezes o sistema, mas depois a dinâmica do jogo é que importa, estou orgulhoso da minha equipa e fizemos uma boa partida diante da equipa em melhor forma do futebol português e uma das melhores do futebol europeu neste momento”, disse o timoneiro dos sadinos.

Através das redes sociais, alguns jogadores também fizeram questão de comentar a forma como o Vitória se bateu em Braga. Artur Jorge, por exemplo, disse: “Um resultado que não é fiel a tudo o que aconteceu lá dentro. Enfrentamos uma grande equipa olhos nos olhos, como sempre. Muito obrigado a todos os que nos acompanharam e aos que ficaram a torcer por nós”. O guarda-redes Makaridze também se pronunciou sobre o jogo: “Desapontado com o resultado, porque mostramos mais uma vez que estamos ao nível das grandes equipas”.

Comentários

- Pub -