«Tenho a esperança de voltar a estar numa final com o Vitória»

21
visualizações

O médio, de 35 anos, recordou que jogar no clube da sua terra era uma ambição de criança: “O meu sonho era jogar aqui e consegui concretizá-lo. Estou muito feliz por isso”.

 

- Pub -

A cumprir a sua terceira temporada ao serviço do Vitória FC, o capitão José Semedo, natural de Setúbal, não esconde que envergar a camisola do clube da sua terra natal permitiu-lhe cumprir um sonho de criança. “O clube onde sempre sonhei jogar foi o Vitória porque é da minha terra, da minha cidade. Quando nasci o primeiro clube de futebol que ouvi falar foi o Vitória. O meu sonho era jogar aqui e consegui concretizá-lo. Estou muito feliz por isso”.

Em resposta às questões colocadas pelos adeptos no Instagram da ‘Rubrica dos Campeões’, da revista Nova Gente, o médio, de 35 anos, respondeu com boa disposição às questões que lhe foram sendo colocadas. À pergunta se gostava de um dia assumir o cargo de presidente do Vitória, o jogador não excluiu essa hipótese: “quem sabe?”. O caso mudou de figura quando outro adepto o questionou se aceitava jogar no Benfica. “Não. As minhas cores são o verde e o branco do Sporting [clube onde se formou como jogador] e do Vitória”.

Em 2017/18, época em que assinou pelos setubalenses, José Semedo conseguiu ajudar o clube a chegar à final da Taça da Liga. Apesar de o troféu ter escapado depois de um jogo decidido no desempate por penáltis, o médio revela que tem a ambição de erguer uma taça pelo Vitória. “Sonho com esse momento e de que maneira! O Vitória é um clube que tem tradição nas taças e tem sempre a ambição de ir longe nessas provas”.

Voltando à final perdida para o Sporting em Janeiro de 2018 [derrota por 5-4 nas grandes penalidades após 1-1 no tempo regulamentar], o capitão dos verdes e brancos acredita que poderá no futuro voltar a estar em nova final. “Estivemos perto de consegui-lo na final da Taça da Liga que perdemos contra o Sporting nos penáltis. Tenho a esperança de voltar a estar numa final e acredito que o vamos conseguir”.

Dois anos mais velho do que o conterrâneo Zequinha, José Semedo revelou ter muitas memórias dos tempos de juventude em que privou com o agora colega e também capitão de equipa. “Recordações? Tenho e de que maneira! Crescemos juntos no bairro da Bela Vista, em Setúbal. O Zequinha não era do bairro, mas estava lá sempre connosco. Nos torneios de Verão que fazíamos na altura jogávamos sempre um contra o outro”, contou.

Ao mesmo tempo que admite que nunca pensou que poderiam vir a jogar juntos, o médio refere que é um privilégio partilhar o balneário e actuar em campo com o avançado, de 33 anos. “Por jogarmos em equipa diferentes, tínhamos uma rivalidade muito grande. Nunca pensei na minha vida jogar com ele. Joguei, isso sim, contra ele quando o Sporting jogou contra o Vitória. Hoje tenho a sorte e a felicidade de jogarmos juntos”.

“Cristiano Ronaldo faz-nos querer ser cada vez melhores”

Fora do campo, José Semedo é um dos melhores amigos de Cristiano Ronaldo, capitão da Selecção nacional portuguesa. Privar com o craque e conhecer o homem é “sensacional”, garante. “Conhecê-lo e estar com ele é uma aprendizagem constante. Ele pensa e fala de forma diferente, é especial e ajuda-nos a ser melhores pessoas. É uma aventura porque aprendemos muitas coisas e adquirimos uma ambição e vontade de sermos cada vez ser melhores. Ele transmite tudo isso. Costumo dizer que quem conversa com o Cristiano, nem que seja um ou dois minutos, vê que é diferente do ser humano comum”.

José Semedo fez a maior parte da sua carreira em Inglaterra, país onde representou o Charlton (2007/08 a 2010/11) e Sheffield Wednesday (2011 a 2016/17). Foi neste último clube que o jogador confessa ter vivido o momento mais feliz na sua carreira. “O melhor momento foi no Sheffield quando levantei um troféu a nível de clubes [em 2015/16] quando subimos da League 1 ao Championship [do 3.º ao segundo escalão do futebol inglês] ”.

O capitão dos setubalenses explicou que erguer uma taça é algo inesquecível. “Os jogadores acabam por se sentir grandes quando levantam troféus e esse, que foi o único que levantei a nível de clubes, tenho de dizer que esse é o momento alto”, revelou o jogador que ainda não perdeu a esperança de voltar a ter a mesma sensação ao serviço do Vitória, clube onde contabiliza esta época 25 jogos oficiais (20 no campeonato, quatro na Taça da Liga e um na Taça de Portugal).

Em Inglaterra, José Semedo foi, em Sheffield, colega de equipa de Lucas João, avançado actualmente do Reading, que fez a sua formação no Beira-Mar de Almada. O médio do Vitória considera que o atacante, de 26 anos, tem potencial para representar um dos grandes de Portugal. “Sem dúvida que sim. Joguei com ele no Sheffield e é um craque. Tenho a certeza que em dois ou três anos vai atingir o máximo no futebol e, regressando a Portugal, será, de certeza, num dos grandes porque tem muita qualidade. Tem tudo o que o futebol moderno requer hoje: é rápido, tem bom pé direito e esquerdo e é fisicamente forte”.

Comentários

- Pub -