“Todos me davam como acabado para o futebol e o Vitória acreditou em mim”

45
visualizações

“A nível desportivo já não me sentia tão bem há muitos anos e a nível pessoal também não podia estar a correr melhor”, garantiu o jogador.

 

- Pub -

Há já algum tempo que se sabia da vontade do Vitória FC em segurar o defesa Sílvio para as próximas temporadas. Ontem esse desejo foi consumado com a renovação do contrato até 2022 entre o clube da I Liga e o jogador, de 32 anos, que é, a par do guarda-redes Makaridze, o vitoriano com mais minutos de utilização (2070) na presente edição do campeonato.

O acordo estabelecido foi anunciado na página oficial do emblema setubalense. O lateral, que cessava a sua ligação ao Vitória a 30 de Junho, não esqueceu a importância que o clube teve numa altura em que muitos duvidavam de si. “Todos me davam como acabado para o futebol e o Vitória FC acreditou em mim. Estou muito grato por isso e agora chegou a hora de retribuir essa confiança que depositaram em mim”.

Sílvio tinha sido oficializado no Bonfim em Janeiro de 2019 e conseguiu esta época ganhar o estatuto de indiscutível. O jogado não esconde a satisfação por continuar a vestir a camisola verde e branca. “Estou muito feliz por esta renovação e pronto para lutar por este clube mais dois anos”, disse, considerando que a renovação “é o culminar de um bom ano desportivo” e que acaba por revelar-se uma “aposta ganha” do Vitória.

Em declarações ao ‘site’ oficial dos sadinos, actual 12.º classificado da I Liga, o lateral afirmou estar a viver em Setúbal um excelente momento. “Tem sido uma aventura bonita na minha carreira. O Vitória é um clube histórico, especial, com pessoas boas e humildes. A nível desportivo já não me sentia tão bem há muitos anos e a nível pessoal também não podia estar a correr melhor. Tenho feito amizades dentro deste balneário, que tenho a certeza de que ficarão para a vida”, afirmou.

Sílvio, que se sagrou tricampeão pelo Benfica entre 2013/14 e 2015/16, agradeceu aos adeptos sadinos e deixou-lhes uma garantia. “Darei sempre tudo pelo sucesso do Vitória, tal como tenho feito até agora.  Sempre com o mesmo profissionalismo e a mesma motivação”, assegurou o defesa que foi titular em 23 das 24 jornadas realizadas até ao momento pelo Vitória.

Com um vasto currículo e palmarés, que inclui uma passagem por Espanha onde representou o Deportivo da Corunha e o Atlético Madrid, tendo conquistado por este último uma Liga Europa em 2011/12, o atleta passou também pelos ingleses do Wolverhampton. Em Portugal, além do Vitória e Benfica, Sílvio passou pelo Odivelas (2007/08), Rio Ave (2008/09 e 2009/10) e Sporting de Braga (2010/11 e 2017/18).

 

Jubal anseia regresso ao Bonfim

Numa altura em que está “praticamente o tempo todo em casa” e só sai para “fazer as coisas essenciais”, o defesa Jubal não vê a hora de regressar ao Bonfim depois do fim do estado de emergência causado pela pandemia da Covid-19. “Espero que tudo isto passe logo para podermos voltar o mais rápido possível a fazer o que gostamos”, disse o brasileiro que participou recentemente num questionário do Facebook da Liga Portugal.

O central, que contabiliza 17 partidas oficiais na presente época (14 no campeonato, uma na Taça de Portugal e duas na Taça da Liga, deixou ainda uma mensagem aos adeptos sadinos. “Agradeço aos vitorianos todo o carinho que tiveram com a equipa até à paragem. Logo, logo estaremos de volta e contamos com o vosso apoio para que possamos terminar a época da melhor forma possível”.

Entretanto, o avançado Ghilas, que celebrou na passada segunda-feira o seu 30.º aniversário, viu a pausa na competição interromper um período em que vinha a consolidar o seu lugar como homem mais adiantado na equipa de Julio Velázquez. O franco-argelino, que em Portugal já tinha representado o Moreirense (2011/12 e 2012/13) e FC Porto (2013/14), foi titular do Vitória nas últimas três jornadas antes da suspensão da I Liga, dado que atesta o momento que atravessava.

Melhor marcador dos sadinos com cinco golos (dois no campeonato – no empate (1-1) com o V. Guimarães e na derrota (3-1) no reduto do Sp. Braga – e três na Taça de Portugal na partida da 3.ª eliminatória com o Águias do Moradal em que os sadinos goleararam, por 0-5), o argelino, que chegou esta época ao Bonfim, tem como objectivo segurar o lugar no onze quando a equipa voltar a jogar.

 

Comentários

- Pub -