30 Novembro 2020, Segunda-feira
- PUB -
Início Desporto “Fui formado aqui e sinto que esta é e será sempre a...

“Fui formado aqui e sinto que esta é e será sempre a minha casa”

Jogador setubalense não esconde felicidade: “É um sentimento único vestir esta camisola e lutar por este símbolo”.

 

- PUB -

Em menos de 48 horas, o Vitória FC assegurou a continuidade de dois dos jogadores que estavam em final de contrato no plantel. Depois do defesa Sílvio ter renovado o contrato que expirava a 30 de Junho de 2020 foi a vez de João Meira também prorrogar o vínculo. O central, de 32 anos, assinou por mais um ano, até 2021, anunciaram os sadinos na sua página oficial na Internet.

João Meira deseja agora retribuir a confiança que os responsáveis do clube depositaram em si. “Este é um momento que significa bastante para mim. Apesar de não ter jogado tanto quanto desejava esta temporada, ver a confiança que o Vitória mantém em mim é algo muito positivo e que espero retribuir”.

Com cinco partidas realizadas pela equipa principal em 2019/20 (três no campeonato, uma na Taça de Portugal e outra na Taça da Liga) o defesa, que tinha actuado nas camadas jovens do Vitória e regressou no início desta época a Setúbal, afirma que no Bonfim sente-se em casa. “É um sentimento único vestir esta camisola e lutar por este símbolo. Fui formado aqui e sinto que esta é e será sempre a minha casa”.

- PUB -

O central, contratado pelo conjunto setubalense em Julho de 2019, deixou uma mensagem aos adeptos, que considera essenciais para o sucesso da equipa. “Espero que se mantenham sempre assim, a apoiar onde e contra quem que for. Em breve estaremos todos juntos novamente”, referiu.

Aquando da sua chegada ao Bonfim no ano anterior, o central já tinha manifestado a sua satisfação pelo regresso. “Estou extremamente feliz! Voltar ao Vitória FC, a esta casa que me diz tanto, esteve sempre no meu pensamento e é como se fosse a concretização de um sonho adiado de há 13 anos”, referiu o jogador, antes de demonstrar grande ambição. Espero estar à altura para ajudar este enorme clube a concretizar todos os seus objetivos”, disse na altura.

Tal como o colega Sílvio, João Meira é visto por todos no Bonfim “como uma referência do balneário, cujo profissionalismo aliado à forma de ser e estar dentro e fora de campo refletem a essência dos valores do clube”, escreveu o clube na nota de imprensa publicada no ‘site’ do clube em que anunciou a renovação com o atleta natural de Setúbal.

- PUB -

Em entrevista concedida ao Canal 11, o presidente dos vitorianos, Paulo Gomes, revelou que outros jogadores que se encontram em final de contrato poderão seguir-se a Sílvio e João Meira. “Estamos a negociar com mais atletas e, com o tempo, vão aparecer novidades nas renovações. João Meira tem sido um exemplo dentro da equipa, deu muito valor ao grupo de trabalho”, vincou.

O dirigente sublinhou a importância de segurar na equipa jogadores experientes como os dois que prolongaram agora a sua ligação ao clube. “Há jogadores em final de contrato que são importantíssimos para o grupo porque têm uma maturidade que não têm os mais novos. O objectivo é dar essa estabilidade dentro do grupo de trabalho. A nossa equipa não tem muitos empréstimos. Fizemos uns retoques pontuais em Janeiro”.

Ao mesmo canal televisivo, Paulo Gomes abordou vários assuntos da actualidade do clube e algumas das ideias que preconiza para ajudar o clube a crescer. “Venho da formação e essa será a única estrutura do Vitória que vai ter investimento nesta primeira fase. Faço votos que o Vitória consiga a curto prazo lançar valores próprios. Esta zona gera muito talento. Sou contrário à ideia que se diz de que o Benfica e o Sporting terem as suas academias no nosso distrito”.

No cargo desde 20 ade Janeiro de 2020, o presidente do emblema setubalense considera que a proximidade geográfica não é um obstáculo. “Acho que é tendo deste lado que podemos ainda melhorar mais porque existe a ligação entre os clubes e podemos ter ainda mais talento do que aquele que teríamos normalmente. Esse vai ser o caminho, com jogadores da sua equipa e com menos emprestados possíveis. É uma das estratégias do clube”.

Entretanto, no mesmo mês em que decorre o festival de música online “Em Abril Músicas Mil”, que reúne artistas da cidade, o Vitória aderiu ao projecto Caixa Solidária e colocou duas caixas – uma junto às bilheteiras do Estádio do Bonfim e outra no quartel dos Bombeiros Voluntários de Setúbal –  que servirão de depósito de bens essenciais para ajudar quem mais precisa. O lema desta inciativa é: “Deixe o que puder, leve o que precisar”.

 

Ricardo Lopes
Jornalista
- PUB -

Mais populares

St. Peter’s: Investimento de 4,6 milhões abre a porta a mais de 200 alunos

Novo edifício projectado para Setembro de 2021 permitirá também ao colégio ter alunos em regime de internato Nas actuais instalações, na Volta da Pedra, Palmela,...

Investigador do Politécnico de Setúbal entre os mais citados em todo o mundo

O professor Vítor Pires é um dos 37 portugueses que integram a lista especial da Universidade de Stanford   Vítor Fernão Pires, docente da Escola Superior...

Denúncia de alegada fraude fiscal de Paulo Rodrigues seguiu para as Finanças

Em causa as comissões recebidas pelo agora presidente do Vitória quando era empresário.   O SETUBALENSE teve acesso à documentação remetida esta semana por um sócio...
- PUB -