“Fui formado aqui e sinto que esta é e será sempre a minha casa”

30
visualizações

Jogador setubalense não esconde felicidade: “É um sentimento único vestir esta camisola e lutar por este símbolo”.

 

- Pub -

Em menos de 48 horas, o Vitória FC assegurou a continuidade de dois dos jogadores que estavam em final de contrato no plantel. Depois do defesa Sílvio ter renovado o contrato que expirava a 30 de Junho de 2020 foi a vez de João Meira também prorrogar o vínculo. O central, de 32 anos, assinou por mais um ano, até 2021, anunciaram os sadinos na sua página oficial na Internet.

João Meira deseja agora retribuir a confiança que os responsáveis do clube depositaram em si. “Este é um momento que significa bastante para mim. Apesar de não ter jogado tanto quanto desejava esta temporada, ver a confiança que o Vitória mantém em mim é algo muito positivo e que espero retribuir”.

Com cinco partidas realizadas pela equipa principal em 2019/20 (três no campeonato, uma na Taça de Portugal e outra na Taça da Liga) o defesa, que tinha actuado nas camadas jovens do Vitória e regressou no início desta época a Setúbal, afirma que no Bonfim sente-se em casa. “É um sentimento único vestir esta camisola e lutar por este símbolo. Fui formado aqui e sinto que esta é e será sempre a minha casa”.

O central, contratado pelo conjunto setubalense em Julho de 2019, deixou uma mensagem aos adeptos, que considera essenciais para o sucesso da equipa. “Espero que se mantenham sempre assim, a apoiar onde e contra quem que for. Em breve estaremos todos juntos novamente”, referiu.

Aquando da sua chegada ao Bonfim no ano anterior, o central já tinha manifestado a sua satisfação pelo regresso. “Estou extremamente feliz! Voltar ao Vitória FC, a esta casa que me diz tanto, esteve sempre no meu pensamento e é como se fosse a concretização de um sonho adiado de há 13 anos”, referiu o jogador, antes de demonstrar grande ambição. Espero estar à altura para ajudar este enorme clube a concretizar todos os seus objetivos”, disse na altura.

Tal como o colega Sílvio, João Meira é visto por todos no Bonfim “como uma referência do balneário, cujo profissionalismo aliado à forma de ser e estar dentro e fora de campo refletem a essência dos valores do clube”, escreveu o clube na nota de imprensa publicada no ‘site’ do clube em que anunciou a renovação com o atleta natural de Setúbal.

Em entrevista concedida ao Canal 11, o presidente dos vitorianos, Paulo Gomes, revelou que outros jogadores que se encontram em final de contrato poderão seguir-se a Sílvio e João Meira. “Estamos a negociar com mais atletas e, com o tempo, vão aparecer novidades nas renovações. João Meira tem sido um exemplo dentro da equipa, deu muito valor ao grupo de trabalho”, vincou.

O dirigente sublinhou a importância de segurar na equipa jogadores experientes como os dois que prolongaram agora a sua ligação ao clube. “Há jogadores em final de contrato que são importantíssimos para o grupo porque têm uma maturidade que não têm os mais novos. O objectivo é dar essa estabilidade dentro do grupo de trabalho. A nossa equipa não tem muitos empréstimos. Fizemos uns retoques pontuais em Janeiro”.

Ao mesmo canal televisivo, Paulo Gomes abordou vários assuntos da actualidade do clube e algumas das ideias que preconiza para ajudar o clube a crescer. “Venho da formação e essa será a única estrutura do Vitória que vai ter investimento nesta primeira fase. Faço votos que o Vitória consiga a curto prazo lançar valores próprios. Esta zona gera muito talento. Sou contrário à ideia que se diz de que o Benfica e o Sporting terem as suas academias no nosso distrito”.

No cargo desde 20 ade Janeiro de 2020, o presidente do emblema setubalense considera que a proximidade geográfica não é um obstáculo. “Acho que é tendo deste lado que podemos ainda melhorar mais porque existe a ligação entre os clubes e podemos ter ainda mais talento do que aquele que teríamos normalmente. Esse vai ser o caminho, com jogadores da sua equipa e com menos emprestados possíveis. É uma das estratégias do clube”.

Entretanto, no mesmo mês em que decorre o festival de música online “Em Abril Músicas Mil”, que reúne artistas da cidade, o Vitória aderiu ao projecto Caixa Solidária e colocou duas caixas – uma junto às bilheteiras do Estádio do Bonfim e outra no quartel dos Bombeiros Voluntários de Setúbal –  que servirão de depósito de bens essenciais para ajudar quem mais precisa. O lema desta inciativa é: “Deixe o que puder, leve o que precisar”.

 

Comentários

- Pub -