“Foram cinco semanas de grande incerteza e muita tensão”

14
visualizações

Se já tinham a ideia de mudar os quadros competitivos esta era a janela de oportunidade ideal

 

- Pub -

O Oriental Dragon pode finalmente respirar de alívio porque está consumada a subida ao Campeonato de Portugal inteiramente merecida pela excelente prova realizada na 1.ª Divisão da AF Setúbal, competição que liderava com 11 pontos de vantagem sobre o segundo classificado.

 

Desde que o campeonato foi interrompido devido à pandemia do Covid-19 a ansiedade instalou-se no grupo que fazia parte do plantel e porque as notícias por vezes não eram as melhores, houve mesmo quem chegasse a temer o pior.

 

Os clubes uniram-se a nível nacional e como a união tem muita força acabaram por conseguir aquilo que era óbvio mas que demorou demasiado tempo a ser reconhecido.

 

Neste momento de grande satisfação para todos aqueles que fazem parte da estrutura do clube, o nosso jornal ouviu o director desportivo, Carlos André.

 

Qual a sensação que tiveram ao receber a notícia?

Foi uma sensação fantástica que veio terminar com um acumular de nervos e grande ansiedade que todos nós sentíamos no grupo, há várias semanas. Sentir que o nosso trabalho foi recompensado pelo mérito desportivo deixou-nos a todos em êxtase.

 

Como foram vividos os momentos de incerteza?

Estas cinco semanas foram de incerteza e de muita tensão porque assistíamos a avanços e recuos, não era uma decisão fácil de ser tomada. Muitas vezes sentimos que era impossível e noutras sentíamos que ia ser possível. Ter muitas vezes que explicar aos jogadores e treinadores o que se estava a passar não era fácil porque não queria mexer com os sentimentos deles, dando esperança num dia e tirando no outro.

 

E a partir de agora como vai ser. Preparar já a próxima temporada?

Quanto ao planeamento da época é algo em que já venho a trabalhar há algum tempo tendo em conta os dois cenários que poderiam acontecer. Temos que começar a recuperar o tempo perdido porque estamos em desvantagem em relação às outras equipas, que já sabiam onde iam participar.

 

Acha que esta foi a melhor solução encontrada?

Penso que a decisão tomada pela FPF para os campeonatos distritais foi a mais correta, porque seguiu as directrizes da UEFA que recomendava os critérios de mérito desportivo, usando como referência a classificação que se verificava à data da suspensão dos campeonatos. Na minha opinião acho que se já tinham a ideia de mudar os quadros competitivos, estava aqui a janela de oportunidade ideal para o fazerem, e foi isso que aconteceu.

 

Comentários

- Pub -