Vitória quer repetir êxito da época passada na casa do Marítimo

9
visualizações

Em 2018/19, o avançado Mendy marcou o golo que permitiu festejar o triunfo na Madeira

 

- Pub -

Quase três meses depois de o Vitória FC ter actuado pela última vez na I Liga – a 7 de Março os sadinos impuseram um empate (1-1), no Bonfim, ao Benfica –, a equipa está preparada para reatar dentro de uma semana a competição. A 4 de Junho (quinta-feira), pelas 19 horas, os comandados de Julio Velázquez defrontam, no Funchal, o Marítimo, adversário que venceram na última vez em que jogaram no reduto dos insulares.

A 1 de Dezembro de 2018, em partida da 11.ª jornada da temporada 2018/19, um golo do avançado Mendy, aos 85 minutos,[n.d.r.: tento que só foi validado depois de o lance ser analisado pelo vídeo-árbitro] bastou para os sadinos conquistarem os três pontos. Nessa equipa treinada por Lito Vidigal actuaram vários jogadores que permanecem em Setúbal e vão tentar repetir o êxito dessa tarde no Estádio do Marítimo.

Os defesas Mano e Nuno Pinto, os médios José Semedo e Éber Bessa e o avançado Berto foram titulares num embate em que Artur Jorge, Nuno Valente e Zequinha foram suplentes. Além dos cinco jogadores escalonados de início, integraram o onze inicial o guarda-redes Cristiano, os centrais Dankler e Vasco Fernandes, os médios Mikel Agu e Rúben Micael e o autor o autor do golo Mendy.

O triunfo obtido na época transacta pode servir de inspiração para os vitorianos que vão procurar atenuar a superioridade histórica dos maritimistas no seu recinto em jogos no escalão principal. Em 33 partidas disputadas com os insulares como anfitriões, os sadinos venceram apenas em cinco ocasiões e empataram sete, tendo regressado às margens do Sado com 21 derrotas averbadas. Este domínio também tem reflexo nos golos marcados e sofridos (48-25).

Apesar de o histórico de encontros na Madeira ser desfavorável ao Vitória, no cômputo geral os setubalenses têm-se saído bem nos últimos duelos com os insulares. Senão vejamos: nos últimos cinco jogos o Vitória ganhou três (3-1 e 1-0, respectivamente, em 2017/18 e 2018/19, ambos no Bonfim, e o duelo na Madeira com o golo de Mendy), empatou um (0-0 na presente época na última partida realizada com Sandro Mendes no comando técnico) e perdeu outro (4-2, no Funchal, em 2017/18).

Entretanto, o plantel continuou ontem a preparar o jogo frente ao Marítimo, marcado para dentro de uma semana. No Estádio do Bonfim, os comandados de Julio Velázquez voltaram a ter uma sessão em que o técnico espanhol deu a oportunidade aos jogadores de colocarem em prática o trabalho que têm vindo a desenvolver nos últimos dias. Sempre muito interventivo, o técnico analisou o comportamento colectivo da equipa e a dinâmica nos vários momentos do jogo. Para hoje está agendada nova sessão, novamente às 10 horas, no Bonfim.

I Liga com cinco substituições até final da época

Os treinadores da I Liga, prova profissional em que se insere o Vitória, vão poder recorrer ao uso de cinco substituições e nove suplentes, nas 10 jornadas que faltam da competição até final da temporada 2019/20. A determinação acontece depois de deliberação da Direção da Liga Portugal, tendo em conta a Circular 19 do International Football Association Board (IFAB), de 8 de Maio de 2020.

“No remanescente da época desportiva 2019/20, os clubes devem designar em cada jogo até nove suplentes, podendo, em três momentos do tempo regulamentar e no intervalo, efectuar até cinco substituições de jogadores sem distinção das posições em que jogam e independentemente de os substituídos se encontrarem ou não lesionados”, lê-se no comunicado oficial n.º 209 publicado na página oficial da Liga Portugal.

Entretanto, durante o período que falta disputar na I Liga, os futebolistas dos clubes que competem na prova vão realizar testes à covid-19 24 horas antes de cada jogo, avançou a Lusa. “O protocolo sanitário para a retoma do principal escalão do futebol nacional previa um rastreio ao novo coronavírus 48 horas antes dos jogos e outro o mais perto possível do arranque dos encontros, mas a equipa de especialistas da Federação Portuguesa de Futebol e a Direcção-Geral da Saúde concordaram em testar os jogadores apenas 24 horas antes”.

De acordo com a mesma fonte ligada ao processo, a agência de notícia refere que “este agendamento dos testes justifica-se pelo curto intervalo temporal entre os jogos das 10 últimas jornadas da I Liga, que tem o seu reinício marcado para 3 de junho e fim previsto para 26 de Julho”.

Comentários

- Pub -