“Terminar aos 50 anos como jogador seria marcante para a minha carreira”

10
visualizações

Jogador setubalense é o terceiro em todo o mundo que mais clubes representou (28). O argentino Frontini jogou em 33 e o uruguaio Sebástien Abreu em 29.

 

- Pub -

Paulo Catarino, em declarações ao “Setubalense” diz sentir-se honrado com o convite que lhe foi feito para representar o Brejos de Azeitão. “Aceitei pela paixão que tenho pelo futebol, de sentir e viver o jogo no seu lado mais belo, no campo. Depois, a grande vontade das pessoas do CCDBA em me terem no clube e o facto de não ter definido ainda o meu futuro como treinador. Se durante a época tiver algum convite para treinar darei obviamente prioridade às funções de treinador porque é daí que vivo. Jogar, agora só por paixão”.

 

Cata, como é carinhosamente tratado pelos amigos, confessou ao nosso jornal que nos clubes por onde passou tinha sempre objectivos e que agora vai acontecer a mesma coisa. “O meu principal objectivo é ser feliz e só me sinto feliz a marcar golos. Vou também tentar jogar até aos 50 anos, creio que seria uma idade marcante para terminar a carreira”.

 

O veteraníssimo jogador adiantou também que gostava de marcar muitos golos mas “tudo fica dependente daquilo que vier a acontecer com a minha carreira de treinador que, por enquanto, está indefinida. Não sei se poderei jogar sempre ou apenas em alguns jogos. Vai ser dia a dia, semana a semana, vamos ver como corre”.

 

Paulo Catarino, que esta época subiu de divisão por dois clubes diferentes, não escondeu o desejo de voltar a festejar na próxima época. “Seria perfeito ajudar o treinador, os meus colegas e o clube a ter sucesso. Ficaria realizado e seria uma forma de agradecer aquelas pessoas que não olharam para a idade mas preferiram olhar para a qualidade. Só tenho que agradecer ao clube a oportunidade de representar o 28.º da minha carreira. Aliás, sou um dos jogadores que mais clubes representou em todo o mundo”.

 

Nota de redacção: Frontini, de 38 anos, representa actualmente o Treze, equipa que disputa o campeonato estadual da Paraíba e a Série C do Brasileirão, o 33.º clube do jogador nascido em Buenos Aires, mas que desde os cinco anos reside no Brasil. Sebástien Abreu, jogador uruguaio, de 43 anos, já actuou em 29 clubes diferentes e a fechar o pódio está precisamente Paulo Catarino que vai agora representar o 28.º da sua carreira.

Comentários

- Pub -