Ginásio Clube do Sul: A bandeira triangular verde e branca continua a marcar a competição desportiva

22
visualizações

Constituído em Cacilhas, o Ginásio Clube do Sul está hoje na Cova da Piedade. Passou por altos e baixos, mas sempre com orgulho

O Ginásio Clube do Sul, uma das mais recentes colectividades centenárias do concelho de Almada, data assinalada a 17 de Maio de 2020, já viveu melhores dias, mas ainda guarda o prestígio de outros tempos, nomeadamente, na modalidade de andebol em que chegou a ter a sua equipa sénior feminina campeã Nacional da 1.ª Divisão, na temporada 1984 – 1985. Hoje, sem equipas profissionais em competição, a grande aposta é na formação e com “sucesso”, diz Miguel Duarte, que soma 16 anos como presidente do clube e 33 como dirigente.

- Pub -

Um sucesso que permite ao Ginásio Clube do Sul afirmar ter formado atletas que saltaram para campeonatos internacionais e chegaram à Selecção Nacional.
Actualmente, “somos o clube do concelho com mais atletas amadores em todas os escalões do andebol; são 110”, diz o dirigente. Mas somando os praticantes em todas as modalidades, “são mais de 450”, isto contando o karaté, judo, dança contemporânea e outras actividades consideradas mais de lazer.

No passado, ficou o registo em modalidades como o halterofilismo, o basquetebol, futebol, bilhar, pugilismo, ginástica badmington e remo, entre outras.

“Já não somos o grande Ginásio que fomos, mas somos o Ginásio”, diz Miguel Duarte que refere existirem agora cerca de 800 sócios quando já foram mais do triplo. “De alguma forma, passamos pelas mesmas dificuldades que outras colectividades do concelho de Almada”.

Os dias menos bons começaram há cerca de 15 anos quando o bingo que tinha em concessão, e único no concelho de Almada, começou a perder clientes. “As pessoas começaram a desinteressar-se”, comenta o dirigente. Foi esse mesmo bingo que permitiu ao Ginásio construir o seu polidesportivo, por conta própria.

Foram 700 mil contos de obra e muitos anos de luta. A 15 de Junho de 1979 foi formalizada a escritura de um pavilhão que viria a ser assumido a 100% por uma colectividade numa altura, e por mais anos, em que todas as instalações congéneres tinham participação da Câmara Municipal, então de gestão comunista.

Isso é reflectido por Fernando Barrão – sócio n.º 1 do Ginásio que morreu a 25 de Maio deste ano – e por Henrique Mota – também já falecido – que no livro comemorativo dos 75 anos do clube escreveram, referindo um período a seguir ao 25 de Abril de 1974: “vieram as Comissões Administrativas da Câmara que não gostavam muito do verde (e o Ginásio era verde) e tinham muito mais em que pensar… Quando pensavam no Ginásio, no terreno, nas verbas, na escritura, sentiam arrepios de frio…”. Só em 1995, cinco anos depois do início da construção, o pavilhão foi inaugurado.

No aniversário do centenário do Ginásio Clube do Sul, que este ano não teve comemoração pública devido à situação pandémica, Miguel Laranjeiro, presidente da Federação de Andebol de Portugal, dava os “parabéns” ao clube, na pessoa de Miguel Duarte.

Não podia ser Português tinha de ser do Sul

Num período difícil depois da I Guerra Mundial, um grupo de homens juntava-se no cais de Cacilhas, ou à porta da Cabrinha, restaurante que ainda existe, com o sonho de formaram um clube desportivo. Na sua maioria eram cacilhenses, uns a penderam mais para as actividades náuticas e outros para as disciplinas gímnicas. Entre eles estavam também aqueles que olhavam para o outro lado do Tejo e reviam-se no Ginásio Clube Português com a sua bandeira triangular azul e branca.

Outro ponto de encontro era o Clube Recreativo José Avelino, em Cacilhas, no qual não lhe reviam dinâmica para uma juventude ainda ‘magoada’ pela guerra. Estava decido avançar e o nome seria Ginásio; e como não podia ter no nome Português, porque esse já existia em Lisboa, tinha de ser do Sul. Ficou Ginásio Clube do Sul, com a bandeira triangular, mas em verde e branco a simbolizar a esperança e honestidade; no centro recebeu o Escudo Nacional.

Quanto à primeira sede, foi nas antigas instalações do Teatro Universo, em Cacilhas, perto do Ginjal. Mais tarde, subiu umas ruas e instalou-se em Almada na Rua Trindade Coelho onde passou a ter secretaria, salão de jogos e de festas, posto médico e ginásios. Em 1995, com a construção do polidesportivo, o Ginásio Clube do Sul passou para a Cova da Piedade.

B.I.
Nome: Ginásio Clube do Sul
Também conhecido por: Ginásio
Localidade: Almada
Data de Fundação: 17 de Maio de 1920 – 100 anos
Principais actividades: Andebol, karaté, judo e dança contemporânea
Actual presidente: Miguel Duarte

Comentários

- Pub -