8 Março 2021, Segunda-feira
- PUB -
Início Desporto Carlos Silva: “Todos os envolvidos foram inexcedíveis em defender os interesses do...

Carlos Silva: “Todos os envolvidos foram inexcedíveis em defender os interesses do Vitória”

Eleito há três semanas, Carlos Silva não poupa elogios ao plantel. Apesar de se terem atenuado algumas situações, presidente diz que as coisas estão longe de estar resolvidas

 

- PUB -

O presidente do Vitória Futebol Clube, Carlos Silva, eleito no cargo a 28 de Dezembro e empossado no dia seguinte, não poupa elogios à equipa principal de futebol que lidera isolada a série H do Campeonato de Portugal. O dirigente considera que o profissionalismo dos atletas e o sentimento que estes têm pelo clube explicam a forma como têm suportado as adversidades com que se têm deparado nos últimos meses.

“É de louvar a atitude que tiveram perante o quadro tão difícil que viveram e estão ainda a viver. As coisas não estão resolvidas, nem pouco mais ou menos. Foram pessoas extraordinárias. Penso que na grande maioria das equipas não seria possível acontecer o mesmo que no Vitória. Todos os envolvidos foram inexcedíveis em procurar defender os interesses do Vitória, clube pelo qual demonstram um grande respeito”, vincou.

Apesar de estar em funções há três semanas, a direcção liderada por Carlos Silva conseguiu regularizar uma parte dos salários em atraso no clube. O dirigente escusa-se a entrar em pormenores sobre os salários pagos afirmando apenas que, “com um esforço enorme conseguiu-se regularizar algumas situações, tendo em atenção a especificidade cada caso, os atletas com maiores dificuldades e o número de meses em atraso”.

- PUB -

O jurista, de 61 anos, reconhece haver ainda muito trabalho pela frente no clube. “É difícil, mas tentamos sempre estar ao lado de quem tem os salários em atraso. É isso que nos move. Também já conseguimos atenuar essas dificuldades no andebol e, nos próximos dias, serão atenuadas as dificuldades dos funcionários”, revela, admitindo que se deparou com problemas estruturais básicos.

Instado a revelar se a situação que encontrou no Estádio do Bonfim era pior do que esperava, Carlos Silva foi peremptório. “Eu não fujo à regra dos que dizem que as coisas estão sempre piores do que se espera. Encontrei situações estruturais básicas muito difíceis que, neste momento, não quero ainda pormenorizar. Estamos numa fase de recuperação de informação”, revelou ao nosso jornal.

Sobre os montantes adiantados aos funcionários, Carlos Silva refere que o que foi feito “já foi qualquer coisa porque não tinha sido feito praticamente nada até essa altura. Fizemos um esforço e neste momento conseguimo-lo. E continuamos da mesma forma para tentar satisfazer as pessoas que estão com salários em atraso”, disse, lembrando que “a promessa da direcção foi no sentido de tentar ajudar e trabalhar para, de alguma forma, atenuar as enormes dificuldades que as pessoas têm”.

- PUB -

Na sessão de tomada de posso, realizada no Fórum Municipal Luísa Todi, a 29 de Dezembro, o presidente eleito para o triénio 2020-2023 destacou a importância da união dos sócios do clube. “Preocupa-me muito mais o momento presente, porque se não o tivermos não teremos futuro. Para o conseguirmos, é necessária a unificação dos sócios. Todos somos poucos para salvar o Vitória”.

As palavras proferidas na altura pelo dirigente foram replicadas pelo treinador Alexandre Santana, que no domingo, após o triunfo 2-1 sobre o Moura, também apelou à união dos vitorianos. “Os vitorianos são pessoas que nos momentos críticos se unem e fazem acontecer. Nós cá dentro estamos a lutar por fazer acontecer. As pessoas que estão de fora estão a aproximar-se cada vez mais da estrutura para ajudar e contribuir para acontecer”.

E acrescentou: “É um caminho que temos de trilhar todos juntos. Os vitorianos têm neste momento muito mais de se unir do que dividir. Quem gosta tem de contribuir com coisas boas para o clube, tem de se aproximar de nós. Quer a equipa técnica, jogadores e direcção estão superabertas a que as pessoas se juntem a nós e contribuam para podermos crescer todos juntos. Esse é o caminho. O caminho da crítica leviana não serve”.
Recorde-se que Carlos Silva, único candidato às eleições do Vitória, foi eleito presidente da direcção do clube setubalense com um total de 551 votos. Numa votação em que foram contabilizados 637 votos, o jurista recolheu 87 por cento do total, tendo-se registado 58 boletins em branco e 28 nulos, após o ato que decorreu na Sala do Bingo, do estádio do Bonfim.

Novo horário de atendimento da Gestão de Sócios

O Vitória informou em comunicado publicado na sua página oficial que, na sequência das medidas restritivas do estado de emergência decretadas pelo Governo, foi alterado o horário de funcionamento da Gestão de Sócios, no Estádio do Bonfim. O novo horário, em vigor durante o período de excepção acima referido, será mais limitado, estando as portas da Gestão de Sócios abertas de segunda a sexta-feira, das 14 às 18 horas.

Ricardo Lopes
Jornalista
- PUB -

Mais populares

Bombeiros em “guerra de tronos” ameaçam direcção com paralisação de serviços

Direcção já acertou tudo com antigo chefe dos bombeiros do Barreiro para assumir o cargo. Mas o corpo activo do Montijo quer Luís Silva   A...

Joaquim Maia deu a volta à tragédia para ajudar atletas a vencerem na pista

A vida pregou-lhe uma má partida, mas não se deixou vencer. Hoje é treinador e já ajudou a lançar atletas de alta competição     No campo...

ANAC recusa-se a fazer apreciação ao aeroporto do Montijo sem parecer favorável de todos os municípios

A Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC) não vai fazer apreciação prévia de viabilidade para efeitos de construção do Aeroporto Complementar no Montijo, solicitada...
- PUB -