7 Março 2021, Domingo
- PUB -
Início Dossiê 500 maiores 2017 60 anos a construir a liderança no mercado

60 anos a construir a liderança no mercado

O Fabuloso Mundo do Vidro Acrílico”; um slogan que identifica a Dagol. Uma empresa que começou por expandir o seu negócio no mercado interno e acabou por e tornar a maior distribuidora na Península Ibérica

A Dagol, representante de materiais de Construção e Artigos de Decoração, é uma das principais distribuidoras na Península Ibérica, estando apetrechada para, no mesmo dia, satisfazer pedidos de todos os produtos que comercializa através da sua rede de distribuição. Neste momento a empresa tem ao seu serviço tantos colaboradores como os anos da sua existência; são 60, sendo cerca de metade deles naturais do concelho de Sesimbra.

- PUB -

Fundada em 2 de Maio de 1958, na altura com capital social de 60 mil escudos, teve a sua sede – loja e escritórios –, em Lisboa. O objectivo inicial da empresa era a comercialização de materiais para acabamentos de interiores, revestimentos, tectos falsos. Tinha também uma secção especializada em ferragens nacionais e estrangeiras.

No ano seguinte, alargou instalações mantendo a loja a funcionar na actual Rua Jacinta Marto, passando o escritório e armazém para a Rua dos Anjos. No entanto, é sensivelmente há 40 anos que o embrião do slogan da Dagol – “O Fabuloso Mundo do Vidro Acrílico”, passa a ter razão de ser.

Tudo começou quando foi nomeada distribuidora da Nudesa (actual Nudec), e passou a distribuir chapas Arrasol por todo o país. Como o Arrasol teve uma implantação relativamente rápida, e por imperativos de armazenagem, a Dagol teve de arrendar um armazém em Linda-a-Velha, onde eram descarregadas as chapas provenientes de Espanha.

- PUB -

Foi-se incrementando a venda de chapas, perfis e tubos acrílicos até que, em 1984, a Dagol tornou-se distribuidora da Critesa, de Barcelona. Neste mesmo ano para colmatar a necessidade de aumento de stocks, construiu um armazém com 450 m2 no Alto do Marquês, Zambujal, Sesimbra.

Com o negócio em linha de crescimento, os responsáveis da empresa entenderam ser necessário ter mais espaço para atendimento e armazenagem dos produtos em Lisboa. É então que, em 1987, a Dagol adquire uma nova loja na Rua Passos Manuel.

Entretanto, no norte do país os clientes e distribuidores da empresa começam a solicitar entregas cada vez mais rápidas. Para colmatar alguns atrasos inerentes ao facto de o material vir de Sesimbra, foram adquiridas mais duas lojas, agora em Vila Nova de Gaia que passaram a funcionar com stock permanente, sendo capaz de satisfazer as encomendas daqueles clientes no próprio dia. Para aquisição destas lojas concorreu também o facto de, em 1992, a Dagol ter comprado todo o stock de chapas acrílicas que a ICI Acrilics (Perspex) tinha em Portugal. Nesse mesmo ano foi nomeada distribuidora da ICI Acrilics.

- PUB -

Em 1994, devido ao incremento das vendas a nível nacional, foram construídos mais dois armazéns no Alto do Marquês, Zambujal, Sesimbra, com 800 m2 e 109 m2, respectivamente.

Com a Dagol a crescer a nível nacional e também internacional, em 1996 foi necessário adquirir mais dois armazéns, um com 902 m2, na Aiana, Sesimbra, e outro com 100 m2

Com a entrada de Portugal na União Europeia a empresa teve de se adequar a um mercado globalizado e mais concorrencial, em vez de pensar pequeno, os responsáveis da Dagol decidiram alargar horizontes e aumentaram a capacidade de armazenagem que tinha, a norte, adquirindo quatro armazéns no Centro Empresarial da Maia, com 3 300 m2 de área coberta.

No Sul do país, no Centro Empresarial e Industrial de Loulé, foi aberto um novo armazém com uma capacidade de 450 m².

Em 2004, foi ampliada a área de distribuição em toda a Península Ibérica, tendo sido inaugurada a Dagol Ibérica no Polígono Industrial de Casarrubios del Monte. Ao mesmo tempo foi ampliado o armazém no Zambujal, com 6 000 m².

Todo um conjunto de investimentos para fazer frente a um crescente volume de negócios que colocam a Dagol numa forte posição na Península Ibérica.

Voltar às 500 Maiores Empresas

- PUB -

Mais populares

Bombeiros em “guerra de tronos” ameaçam direcção com paralisação de serviços

Direcção já acertou tudo com antigo chefe dos bombeiros do Barreiro para assumir o cargo. Mas o corpo activo do Montijo quer Luís Silva   A...

Joaquim Maia deu a volta à tragédia para ajudar atletas a vencerem na pista

A vida pregou-lhe uma má partida, mas não se deixou vencer. Hoje é treinador e já ajudou a lançar atletas de alta competição     No campo...

ANAC recusa-se a fazer apreciação ao aeroporto do Montijo sem parecer favorável de todos os municípios

A Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC) não vai fazer apreciação prévia de viabilidade para efeitos de construção do Aeroporto Complementar no Montijo, solicitada...
- PUB -