2 Dezembro 2020, Quarta-feira
- PUB -
Início Dossiê Especial 165 Anos Bombeiros Voluntários do Sul e Sueste asseguram socorro da comunidade há 126...

Bombeiros Voluntários do Sul e Sueste asseguram socorro da comunidade há 126 anos

Com mais de uma centena de bombeiros, a corporação barreirense conta com dezenas de viaturas de socorro, mas algumas tem mais de duas décadas

 

- PUB -

As duas corporações de bombeiros do concelho do Barreiro, que assinalam este ano mais um aniversário de uma longa história, têm assumido um papel “fundamental no socorro pré-hospitalar, realçado pelo trabalho desenvolvido nos últimos meses pelo combate à pandemia Covid-19”, garantido muitos outros apoios a toda a comunidade. Frederico Rosa, presidente do município, destacou isso mesmo durante as celebrações deste ano do Dia Municipal do Bombeiro, assinalado apenas com um desfile de viaturas a 13 de Junho.

Em 2020, a centenária Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Sul e Sueste, que completa o 126º aniversário a 23 de Julho, está agora instalada no interior do parque empresarial da Baía do Tejo, e assinala a sua fundação no ano de 1894, embora a sua génese esteja associada ao “meio ferroviário”. Com orgulho na forma como procede à sua actividade, o seu nascimento deveu-se à existência na cidade de diversas indústrias pesadas, que justificaram a necessidade de criação de “um organismo com meios capazes para a intervenção rápida em caso de algum incêndio”.

À frente da corporação há oito anos, o comandante Acácio Coelho, em declarações a O SETUBALENSE, afirma que “um dos pontos altos deste percurso foi a fixação da sede no interior do parque Baía do Tejo, com a transferência a 21 Novembro de 2008”, então designado por Quimiparque, que cedeu o espaço através de um protocolo, isto após a ocupação, durante muitos e largos anos e de forma “graciosa”, de um armazém cedido pela empresa ferroviária (actualmente ocupado pela ADAO – Associação Desenvolvimento Artes e Ofícios), tendo os seus estatutos sido aprovados a 18 de Outubro de 1896.

- PUB -

“Neste momento temos um quadro activo constituído por 104 bombeiros, apoiados por múltiplas viaturas, entre as quais, de combate a incêndios florestais e urbanos, cerca de 20 ambulâncias, três tanques, um veículo de desencarceramento, bem como uma escada”, realçou, totalizando três dezenas de viaturas, contando ainda com uma embarcação e moto quatro, para apoio e socorro em meio aquático. Alguns dos seus elementos “estão ainda formados como mergulhadores e outros especializados em salvamento de grande ângulo”, com a corporação a “manter em actividade a fanfarra que tão orgulhosamente representa” o território barreirense.

Operacionais com postura “extraordinária” durante a pandemia

“A única coisa que precisávamos era que o Governo olhasse para os anos que têm as nossas viaturas e começasse a renovar a frota, dado que as viaturas têm mais de 20 anos”, desabafou. “Esta renovação era essencial, porque de resto estamos devidamente apetrechados”, disse, realçando que “temos contado com um apoio muito positivo da Câmara do Barreiro”, para além das verbas oriundas dos cerca de 3500 sócios da corporação.

- PUB -

“Penso que podemos fazer um balanço muito positivo do nosso historial e da nossa presença na comunidade, dado que temos vindo em crescendo, melhorado a nossa capacidade operacional, formação e nesta altura de pandemia, temos tido uma resposta que considero ser fabulosa, contribuindo para uma solução desta situação, utilizando o máximo de equipamentos e o mais protegidos possível, tentando que a população, que teve um comportamento muito responsável, sofra o menos possível”, destaca.
Acácio Coelho garante ter “um respeito enorme pela capacidade que os meus bombeiros tiveram até ao momento, com uma atitude que foi extraordinária e uma postura acima da média”.

Corpo de Salvação Pública assinala 89º aniversário

Este ano, para além da associação, também os Bombeiros Voluntários do Barreiro do Corpo de Salvação Pública estão de parabéns, com um percurso iniciado em 1931, na altura, por elementos que terão saído dos Bombeiros dos Caminhos-de-Ferro, alegadamente, devido a divergências.

Em Novembro de 2004, a corporação, fundada a 26 de Junho, mudou-se do centro do Barreiro Velho para a sua sede actual, situada na Avenida Escola dos Fuzileiros Navais, num espaço com uma maior dimensão e “uma capacidade de resposta às exigências da população”, dando continuidade à sua missão com “um constante crescimento em número de elementos, equipamentos e valências ao dispor da comunidade”.

B.I.

Nome:
Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Sul e Sueste
Também conhecida por:
Bombeiros do Sul e Sueste
Localidade:
Barreiro
Data de fundação:
23 de Julho de 1894 – 126 anos
Principais actividades:
Emergência Pré-Hospitalar, transferências inter-hospitalares, transporte de doentes oncológicos, hemodialisados e socorro em geral, combate a fogos florestais e urbanos
Actual presidente:
Eduardo Correia

- PUB -

Mais populares

St. Peter’s: Investimento de 4,6 milhões abre a porta a mais de 200 alunos

Novo edifício projectado para Setembro de 2021 permitirá também ao colégio ter alunos em regime de internato Nas actuais instalações, na Volta da Pedra, Palmela,...

Denúncia de alegada fraude fiscal de Paulo Rodrigues seguiu para as Finanças

Em causa as comissões recebidas pelo agora presidente do Vitória quando era empresário.   O SETUBALENSE teve acesso à documentação remetida esta semana por um sócio...

Ginjal promete dar mais élan a Cacilhas e fazer ‘inveja’ à margem norte

Uma nova cidade vai nascer na beira Tejo de Almada com espaços para promover o turismo, promoção cultural e zona habitacional A proposta relativa ao...
- PUB -