BlueBiz investe 2,5 milhões de euros na expansão de instalações no parque empresarial

41
visualizações

Parque Empresarial da Península de Setúbal afirma estar sempre pronto para responder ao crescimento das empresas

 

- Pub -

Depois de oito meses de obras de expansão de instalações, e um investimento na ordem dos 2,5 milhões de euros, o BlueBiz – Parque Empresarial da Península de Setúbal acabou de entregar espaços requalificados à Mecachrome e Vitas Portugal.

Estas são duas das grandes empresas há alguns anos instaladas neste parque empresarial, que passam a ter melhores condições para aumentar a sua actividade vocacionada para a exportação.

Simultaneamente, estão prontas a ser entregues as instalações da Euronavy Engineering, empresa líder na tecnologia de tintas anti-corrosivas para manutenção de estruturas petrolíferas e de combustível, que assim passa a ser o novo cliente instalado no BlueBiz, onde irá ocupar uma área de 4 100 metros quadrados “preparados com todas as exigências que a sua atividade química implica”, afirmava Silvino Malho Rodrigues, vice-presidente da aicep Global Parques, na cerimónia de apresentação das obras.

Outro novo cliente do parque, que vai instalar-se na área de serviços, é a Comissão Vitivinícola Regional da Península de Setúbal, a ocupar metade do edifício 5. “Junto ao edifício foi criada uma pequena bolsa de estacionamento, um investimento de 4 mil euros”, disse Silvino Malho Rodrigues.

A criação de lugares de estacionamento foi uma das apostas da BlueBiz que, na antiga pista de ensaios da Renault, empresa que anteriormente ocupou o espaço onde hoje existe parque empresarial, definiu 128 lugares para parqueamento. Também para a Lauak, indústria aeronáutica aqui instalada desde 2008, foram criados 164 espaços para viaturas dos trabalhadores. Uma obra que incluiu a regularização de pavimento e renovação do sistema de águas e iluminação, num investimento de 127 mil euros.

No caso da unidade da Mecachrome, que também actua no mercado da aeronáutica, a expansão do espaço ultrapassou os 2 200 metros quadrados. No caso da Vitas, uma importante empresa do sector agroalimentar, passa a ocupar uma área adicional de 5 270 metros quadrados. Nas duas intervenções o BlueBiz investiu 570 mil euros.

De maior monta foi a obra para instalação da Euronavy Engineering. Segundo o vice-presidente do Parque Empresarial da Península de Setúbal, o investimento ascendeu a 913 mil euros, numa obra que implicou “demolir tudo e construir de novo”. Nesta intervenção foram “usados materiais específicos, assim como no sistema de ar”, acrescenta, referindo ainda a construção de laboratórios, espaços de escritório e balneários.

Para além dos responsáveis das empresas que beneficiam deste programa de obras do BlueBiz, e responsáveis da aicep Global Parques, que gere o parque empresarial de Setúbal, outro em Sines e ainda outro em Albarraque, a cerimónia contou com a presença do presidente desta estrutura, Luís de Castro Rodrigues, que vê este investimento em Setúbal como “uma excelente decisão estratégica”, mas também “arrojada”, o que demonstra que o BlueBiz “está pronto para investir sempre que os seus clientes queiram alargar os seus negócios”.

Isto de alguma forma comprova o sucesso de um parque empresarial que, não há muitos anos, começou com 7 empresas e 185 trabalhadores, e hoje tem 17 empresas instaladas com 1 124 trabalhadores. Este quadro corresponde a um crescimento de 40% na taxa de ocupação das áreas industriais, e 57% na taxa de ocupação de escritórios. Quanto aos parques de logística automóvel é de 100%.

São indicadores referidos por Luís de Castro Rodrigues, que afirma a aicep Global Parques – BlueBiz como uma estrutura que “alavanca a economia da região de Setúbal”, um trabalho que tem sido conseguido com parceiros como o Instituto Politécnico de Setúbal, o Instituto de Emprego e Formação Profissional e ainda a Câmara de Setúbal. “E temos potencial de crescimento para a entrada de mais empresas”, acrescenta.
Uma observação que caiu bem à presidente da Câmara de Setúbal, Maria das Dores Meira, que apontou a aposta do BlueBiz como “comprova das excelentes condições do concelho para captar mais empresas”. E quanto à região, a autarca afirma que é “uma das mais ricas e produtivas do país”.

Comissão Vitivinícola acredita ganhar com a mudança para o parque

A Comissão Vitivinícola Regional da Península de Setúbal (CVRPS) é o mais recente cliente do BlueBiz – Parque Empresarial da Península de Setúbal, na área de serviços. E, embora ainda não esteja instalada, já permite antever ao seu presidente, Henrique Soares, uma nova dinâmica de funcionamento.

Já com projecto aprovado para se instalar em parte do edifício 5, o presidente da CVRPS ainda não consegue avançar datas concretas da deslocalização para o BlueBiz. “Tudo vai decorrer de como as obras decorrerem. Acredito que no final do ano já vamos estar aqui”, avança a O SETUBALENSE.

Para a execução da empreitada, a comissão ainda vai ter de seleccionar o empreiteiro e definir em concreto o investimento, sendo o mesmo assumido por conta própria. Esta é uma matéria que, de alguma forma, incomoda Henrique Soares, uma vez que as comissões congéneres “têm conseguido apoios do Estado ou das autarquias”.
O certo é que as actuais instalações da CVRPS apenas permitem trabalhar “nas condições mínimas”, pelo que a mudança para o parque empresarial vai dar um novo élan a esta estrutura. “Depois de mudarmos, vamos ter capacidade de funcionamento alargada, apesar do serviço que actualmente prestamos aos nossos clientes ser de boa qualidade”.
No BluBiz a CVRPS vai conseguir instalar “uma melhor camara de prova”, e também “mais espaço para armazenamento de mercadoria”.

Comentários

- Pub -