SUMA já serve mais de 6 milhões de habitantes na recolha e tratamento de resíduos

14
visualizações

Na área da recolha de resíduos a SUMA está entre os líderes de mercado. Na região já está presente em cinco concelhos do distrito de Setúbal

 

- Pub -

A O SETUBALENSE, Nuno Costa, Administrador da SUMA, revelou a forma como a empresa está a lidar com a realidade imposta pela pandemia Covid-19. Elencou as vantagens da escolha recair nos serviços e produtos da SUMA em detrimento da concorrência. Apesar da externalização do mercado dos resíduos não ter crescido como seria expectável, acredita que ainda existe uma boa margem de crescimento. Uma convicção sustentada, em boa parte, pela grande aposta que a empresa tem feito no mercado exterior.

Desde 1996, a SUMA tem vindo a cimentar uma posição cimeira no sector nacional dos resíduos e na gestão do seu ciclo completo para as diferentes tipologias.

No presente tem uma frente operacional em 200 municípios o que significa aproximadamente, 2 milhões de habitantes servidos na recolha de resíduos e limpeza urbana, e mais de 6 milhões no tratamento. No distrito de Setúbal marca presença em Almada, Grândola, Montijo, Palmela, Setúbal, podendo esta lista ser aumentada no curto médio-prazo.

A SUMA tem actividade em diversas áreas. Qual é a área âncora?

A SUMA iniciou como empresa de prestação de serviços de limpeza urbana e de recolha de resíduos, mas tem vindo a diversificar a sua actuação no sector. Actualmente, ocupamo-nos de todo o ciclo de vida dos resíduos, sendo a organização líder da área do tratamento, recolha e transporte de resíduos, bem como é pioneira em planos e processos de educação ambiental.

O que diferencia a empresa das outras do sector?

Temos 26 anos no mercado dos resíduos, quase tantos na liderança desse sector, e uma credibilidade publicamente reconhecida, quer pelas certificações do nosso sistema de gestão, quer pela atribuição de diversas distinções, sendo a mais recente a Marca de Confiança Ambiente, que recebemos em junho, pelo quarto ano consecutivo. A política organizacional da empresa está estruturada nas melhores práticas ambientais e de governação. Apostamos na convergência das expectativas das partes interessadas, em soluções de eficiência na cadeia de gestão e em sistemas e equipamentos de última geração. Conforme referi anteriormente, somos igualmente pioneiros na área da educação ambiental, que se constitui, desde a nossa génese, como um dos elementos-chave e diferenciadores da actuação da empresa. Numa lógica de desenvolvimento da literacia ambiental funcional, promovemos a educação para a sustentabilidade e cidadania, como ferramenta para o cumprimento das metas regionais, nacionais e comunitárias definidas para a área dos resíduos.

A inovação é uma imagem de marca da empresa, embora o mercado seja competitivo e específico. Pode dar alguns exemplos?

Para além de ter registadas diversas patentes de estruturas e equipamentos, a SUMA vem investindo numa forte componente tecnológica de aplicações informáticas específicas a várias operações, desenvolvidas internamente. No contexto de pandemia e de confinamento, estas ferramentas assumiram particular relevância, nomeadamente enquanto apoio à produção e ao controle remoto das operações, que nos permitiu manter os habituais níveis de execução.

Acha que há ainda boa margem de crescimento para a empresa?

Considero que sim. Apesar da externalização dos serviços no sector dos resíduos nunca ter crescido como seria expectável, quando iniciámos, e apesar da grande competitividade que existe actualmente, a SUMA soube sempre adaptar-se. O “novo normal” obriga a este atributo, assim como à determinação, à inovação e à resiliência, todas elas características do nosso per­fil de actuação, que nos permitiram manter a liderança durante mais de um quarto de século e nos mantêm, num contexto em permanente mutação, activos na gestão e dinamização de novos contratos e na procura das soluções mais viáveis para parceiros municipais, alguns com mais de duas décadas de história em comum.

A continuação da internacionalização faz parte dos vossos planos?

Claramente. O êxito do modelo de gestão da SUMA além-fronteiras, aliás, constitui-se um dos nossos mais ambiciosos e bem-sucedidos projectos. Neste âmbito, estamos actualmente presentes, através de quatro participadas, em quatro países distintos, distribuídos por três continentes. Pretendemos sedimentar este percurso, paralelamente à sustentabilidade em território nacional.

Covid-19 e o que mudou na SUMA

Quais as medidas mais importantes que a empresa tomou para enfrentar esta pandemia?

Enquanto organização que presta um serviço público que, em muitos casos, foi objecto de ampliação, devido à importância de que as actividades de limpeza e desinfecção se revestem para a saúde pública, sentimos uma responsabilidade acrescida, quer para com os nossos clientes autárquicos, quer para com as populações servidas. Nunca deixámos, pois, de dar resposta e de apresentar soluções de eficácia para as necessidades de cada município.  No entanto, no topo das nossas prioridades mantiveram-se os nossos trabalhadores, a sua protecção e a das suas famílias. Foi criada desde logo uma campanha de informação interna sobre o Covid-19, baseada nas recomendações da Direcção Geral de Saúde e nas especificidades do nosso core-business, distribuídos equipamentos adicionais de protecção individual, como máscaras e viseiras, e implementadas condições para salvaguarda das medidas de protecção, de que a implementação da medição de temperatura, a rotatividade do trabalho à distância, nas áreas administrativas, a manutenção do afastamento físico, nos espaços comuns dos centros de serviços, e a desinfecção dos sapatos, no final de cada turno, são apenas exemplos.

Promovemos igualmente o fluxo de comunicação interna, através da divulgação de uma newsletter e de contactos mais assíduos com as chefias intermédias, com vista a potenciar o optimismo nos grupos de trabalho, o orgulho organizacional e a confiança na gestão, que se constitui um factor motivacional vital para a estimulação do desempenho das tarefas, com qualidade e eficiência.

 

Comentários

- Pub -