Grupo de transportes onde se encontra a TST entra em ‘lay-off’

81
visualizações

O grupo de transportes de passageiros Arriva vai colocar em ‘lay-off’ 68% dos seus 1.500 colaboradores em Portugal, a partir de quinta-feira, devido à pandemia da covid-19, foi hoje anunciado.

- Pub -

A Arriva Portugal opera através da Arriva Transportes nos concelhos de Guimarães, Fafe, Póvoa de Lanhoso, Vieira do Minho, Braga, Barcelos, Vila Nova de Famalicão, Santo Tirso, Maia, Vila do Conde, Póvoa de Varzim e Porto, e com a Transportes Sul do Tejo (TST) nos concelhos de Almada, Seixal, Sesimbra, Setúbal, Palmela, Barreiro, Moita, Montijo, Alcochete e Lisboa.

“Todas as empresas da Arriva Portugal entrarão amanhã [quinta-feira] no regime de ‘lay-off’ simplificado, medida que impactará nos serviços que diariamente disponibilizamos”, disse Rita Lourenço, diretora comercial da empresa, à agência Lusa.

Segundo a empresa, “o recurso ao ‘lay-off’, bem como os ajustes na oferta dos serviços são algumas das medidas tomadas no sentido de minimizar os efeitos desastrosos que a atual situação está a causar”.

A Arriva Portugal, que opera em vários concelhos do Norte, em Lisboa e na margem sul do Tejo, está, segundo Rita Lourenço, “bastante apreensiva” com a ausência de linhas de crédito específicas para o setor dos transportes públicos.

“A ausência, até ao momento, de linhas de crédito específicas para o setor dos transportes, que permitam dar resposta aos problemas de tesouraria com que nos deparamos, deixa-nos bastante apreensivos, uma vez que necessitamos de cumprir com as nossas obrigações, nomeadamente o pagamento de salários”, explicou.

Lusa

Comentários

- Pub -