População de Alcochete sofre corte no fornecimento de água devido a avaria

26
visualizações

Problema persiste desde dia 24 de Abril. Abastecimento de água tem sido garantido pelos Bombeiros Voluntários de Alcochete através de autotanque

 

- Pub -

 

Os habitantes do concelho de Alcochete estão desde dia 24 de Abril com problemas no fornecimento de água e com cortes constantes na sua rede, devido a uma “avaria na conduta distribuidora principal”, revela a autarquia em comunicado.

O município, que tomou desde cedo medidas para a resolução da situação, informou a população de que os trabalhos de reparação decorreriam na madrugada de dia 25 de Abril, “ao longo dos cerca de 100km de condutas” existentes “na vila de Alcochete e na freguesia de São Francisco”. Contrariamente ao esperado, o problema persistiu devido a uma válvula não estar “a funcionar devidamente, dificultando a passagem de água para enchimento de uma das grandes distribuidoras”. Por se tratar de “um grave problema”, a Câmara Municipal de Alcochete solicitou a ajuda dos Bombeiros Voluntários de Alcochete, para o “abastecimento de água à população”, através de um autotanque.

Por sua vez, na madrugada de dia 26 de Abril, Fernando Pinto, presidente da autarquia, em conjunto com trabalhadores municipais, deslocou-se ao local “para finalizar os trabalhos na rede de distribuição”, visto a situação exigir uma “solução de emergência”. “Reactivámos a ligação. Será um processo lento e controlado, com o intuito de não se provocar mais constrangimentos”, lê-se na mesma nota. Para a resolução definitiva da problemática, o município encontra-se a programar “os trabalhos que exigem escavações, construção e substituição de infra-estruturas”, visto tratar-se “de um sistema instalado há mais de 30 anos”.

Com a persistência do problema, a autarquia lançou um apelo à população do concelho para que “limpe os filtros das torneiras e de outros equipamentos com filtro, de modo a libertar pequenas partículas de biofilme e areias, facilitando a libertação do ar e a chegada da água”.

“Reconheço, porque acompanhei no terreno, os constrangimentos provocados por um acontecimento súbito, que originou uma avaria em cadeia”, afirma Fernando Pinto. Justifica, na mesma nota, que a demora para a reposição do abastecimento de água no concelho se deve ao facto de não haver “em stock o material necessário à reparação em absoluto dos problemas”. “Iniciámos já os trabalhos preparatórios para reparar na totalidade a conduta e elementos complementares. Será um trabalho agendado, o que nos permitirá informar a população previamente. Redefinimos as nossas prioridades para avançar com a construção de um troço, para evitar que volte a ocorrer um problema desta dimensão” revela por último.

Comentários

- Pub -