Barreirenses com filhos já poupam no Imposto Municipal sobre Imóveis

27
visualizações
barreiro antigo

Famílias podem poupar entre 20,00 a 70,00 euros por ano

 

- Pub -

O PSD Barreiro voltou a apresentar e negociar uma proposta com a maioria do executivo da Câmara do Barreiro, para que as famílias com filhos a residir neste concelho paguem uma taxa Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) mais baixa. Neste âmbito, as famílias com um filho vão ter uma redução de 20,00 euros; com dois filhos uma redução de 40,00 euro; e com três ou mais filhos uma redução de 70,00 euros.

Ontem, durante a reunião pública do executivo, transmitida em directo nas redes sociais, o vereador Bruno Vitorino assumiu-se “muito satisfeito por ver esta medida acolhida”. Embora não tenha deixado de referir “que o valor continua ser demasiado elevado”, face aos seus objectivos de redução dos impostos municipais, que é de 0,35%, em comparação com os actuais 0,38%. Ainda assim, o vereador reconheceu “o esforço significativo feito pelo município para ajudar as famílias”.

Sobre o IMI, Bruno Vitorino esclareceu ainda que, também por proposta sua, “conseguiu-se travar, em Câmara, uma majoração de 200%, portanto um pagamento do triplo do IMI, para os prédios considerados devolutos”.

O vereador refere que é importante garantir que os prédios devolutos não prejudiquem “os seus vizinhos”, mas é preciso reconhecer que os proprietários não têm condições para assumir esta despesa. “Até porque os imóveis estão muitas sem rentabilização”.
Em comunicado às redacções, anterior à sessão pública de Câmara, Bruno Vitorino também havia referido que iria propor a possibilidade de redução do IMI a pagar este ano, relativamente ao ano anterior, “caso venha a existir algum enquadramento legal que o permita”, bem como avaliar a devolução de um trimestre ou um semestre de IMI, “sob a forma de cheque compras no comércio local, para pessoas em situação de desemprego”, explica.

A redução do IMI tem sido uma bandeira do PSD Barreiro deste 2015, quando a Câmara do Barreiro, ainda estava sob a gestão CDU, tendo persistido com a reivindicação depois de nas últimas autárquicas a gestão da autarquia passar para o PS.

Medidas cuja importância social o vereador reforça “face às dificuldades que muitas famílias enfrentam, devido a uma perda de rendimentos por despedimento ou por lay-off”, desde que a pandeia chegou a Portugal.

Comentários

- Pub -