Covid-19: Bruno Vitorino defende fiscalização para assegurar cumprimento de regras

21
visualizações

Vereador alerta que município deve apoiar pessoas com dificuldades em adquirir máscaras

 

- Pub -

O vereador Bruno Vitorino, eleito pelo PSD na Câmara do Barreiro e responsável pelo Gabinete de Apoio à Família, na última sessão pública do executivo, demonstrou-se preocupado com as condições de segurança dos munícipes neste segundo período de desconfinamento, iniciado na última segunda-feira, face ao aumento dos números de contágio pela doença Covid-19 na região da Área Metropolitana de Lisboa e à divulgação de imagens de amontoados de pessoas nas salas de embarque da transportadora Soflusa. “Quanto mais enfoque colocarmos nas regras melhor, porque entendo que a economia não pode estar parada e as pessoas têm de trabalhar, mas para que isso aconteça têm de haver regras”, disse, apelando ao presidente Frederico Rosa que exerça, através da Protecção Civil, mais fiscalização neste âmbito.

“Que não se pense que isto já passou e que os problemas já desapareceram”, destacou, manifestando o seu desejo para que se possa “regressar à normalidade possível” o quanto antes. O autarca social-democrata questionou ainda o presidente sobre questões ligadas ao funcionamento do Mercado do Levante e à normalização do serviço de recolha de monos no concelho. “Acho que há condições deste serviço voltar a funcionar e faz todo o sentido que o façamos o mais rapidamente possível”, sublinhou, para evitar que este volte a ser um problema no Barreiro.

Relativamente à questão sobre a distribuição de máscaras de protecção junto da população, Bruno Vitorino lembra que apoiou a medida e que “é bom que as pessoas se mentalizem que é importante que terão que incorporar nas suas despesas esta questão”, realçando no entanto que, para aqueles que não o possam fazer, a autarquia tem “a obrigação de ajudar, para que seja feita a distribuição de máscaras comunitárias”, acompanhada de informação sobre a sua correcta utilização e o tempo de vida das mesmas. “A formação das pessoas é fundamental, porque existe muita falta de informação nesta matéria, sobretudo, junto das pessoas mais idosas, onde a situação ainda é mais complicada”, salientou.

Mercado do Levante previsto reabrir dia 22

Em resposta à questão do Mercado do Levante, o vereador do Planeamento, Gestão Territorial e Equipamentos, Rui Braga, explicou que “estamos a contactar os comerciantes no sentido de podermos proceder à reabertura do espaço no próximo dia 22, com a entrada em funcionamento do sector dos produtos alimentares”.

Relativamente aos monos, João Pintassilgo, que tutela a divisão de Higiene Urbana, reconheceu que o município sempre teve alguma dificuldade “em dar resposta ao incumprimento de muitos munícipes, ainda antes do surgimento da Covid-19”, mas lembrou que a autarquia pretendeu assegurar uma resposta às situações “indispensáveis” desde o início da pandemia. Infelizmente, realçou, durante este período “registaram-se vários indispensáveis, nomeadamente de mobílias e electrodomésticos”.
Casos “inevitáveis”, adiantou, em que “tivemos de intervir, porque o volume de monos foi de tal forma que outras pessoas tiveram dificuldade em se aproximar para depositar resíduos indiferenciados e até mesmo os resíduos selectivos nos contentores”. O vereador anunciou que a câmara, em conjunto com as juntas de freguesia, tem feito “o esforço possível” para resolver a situação.

Comentários

- Pub -