Câmara do Barreiro continua a aguardar que APA classifique Alburrica como praia fluvial

26
visualizações

Autarquia quer analisar acessos às praias da zona ribeirinha

 

- Pub -

 

João Pintassilgo, vereador responsável pela divisão de Higiene Urbana e vice-presidente do município do Barreiro, alertou durante a última sessão pública daquele executivo, que a “autarquia terá em breve que analisar a questão relativa ao acesso às praias”, referindo-se em concreto à Praia de Alburrica, mas também, às restantes zonas existentes na faixa costeira do concelho.

Nesse sentido, para concertar posições com as restantes autarquias ribeirinhas da região, e enquanto membro do conselho directivo da Associação de Municípios da Região de Setúbal, o autarca adiantou que propôs que “se fizesse essa concertação, nomeadamente, em concelhos como Alcochete, Moita, Barreiro e Seixal”, tendo já sido realizada uma reunião sobre o assunto.

Na altura, explicou, ficou decidido que “fosse feito um levantamento do areal utilizável, caso da Praia de Alburrica e de outras que se estendem até à zona de Copacabana, e dos acessos para podermos decidir a forma de controlar estes espaços”, sublinhou.
O vereador informou ainda que as análises às praias do município, desde 2015 e 2017, demonstram que os valores “têm vindo a estabilizar e é com base nisso que temos vindo anualmente a insistir junto da Agência Portuguesa do Ambiente, para que a Praia de Alburrica possa ser classificada como praia fluvial”, disse. “Isso ainda não aconteceu, mas continuamos a aguardar”, acrescentou.

João Pintassilgo frisou que “temos que garantir o acesso dos munícipes a esses espaços de forma controlada, como sugerem as regras para manter o distanciamento social entre grupos, e como aqui não temos nadadores-salvadores [apenas um pequeno concessionário], teremos que ver como o vamos fazer”, assinalou, junto da restante vereação.

Comentários

- Pub -