Obras de construção do LIDL provocam interrupção do abastecimento de água

420
visualizações

Autarquia conta recorrer a camiões cisterna dos bombeiros em caso de atraso no restabelecimento do fornecimento

No âmbito da reabilitação da rede de abastecimento de água, inserida na construção da nova superfície comercial LIDL, que está a decorrer no antigo campo do Luso, no centro da cidade, a autarquia barreirense vai proceder amanhã, dia 4, a uma interrupção do fornecimento de água, entre as 22 horas e, previsivelmente, até às 8h00 de sexta-feira.
Esta interrupção abrange algumas ruas e zonas do Barreiro, nomeadamente, a Rua Miguel Bombarda, no lado nascente desde a Santa Casa da Misericórdia (antigo hospital) até à área da passagem desnivelada, mas também a Rua Dr. Manuel Pacheco Nobre, no troço desde a Miguel Bombarda até ao lado sul da Rua do Brasil.

- Pub -

Avenida Santa Maria, Travessa 31 de Janeiro, Rua Capitão Aviador F.F. Carvalho, as ruas Padre Abel Varzim, Teresa Borges, D. Paulo da Gama, 5 de Outubro e Rua 1º de Dezembro, no troço até ao tribunal, são outras das artérias onde o abastecimento será interrompido na sequência desta intervenção, que inclui ainda a Praceta da Quinta Grande.

De acordo com o município, podem também “ocorrer problemas de falta de pressão” e “falta de água nas zonas mais altas da freguesia, nomeadamente, nos edifícios sem elementos sobrepressores e nos andares mais elevados”.

A autarquia acrescenta que, em caso de atraso no restabelecimento do fornecimento de água, haverá “apoio das corporações dos bombeiros através de abastecimento de água alternativo”, recorrendo a camiões cisterna, que estarão localizados e após confirmação da proposta apresentada neste âmbito, junto ao Tribunal do Barreiro, no Alto do Seixalinho, das 8 às 8h30, na Rua Dr. Manuel Pacheco Nobre, frente à sede do CDR 31 de Janeiro (das 8h30 às 9h00), e junto à estátua Alfredo da Silva (entre as 9 e as 9h30), na zona do Parque Catarina Eufémia. O município promete que a intervenção decorrerá de forma célere e que a população poderá obter mais esclarecimentos via telefone (212 068 000).

Comentários

- Pub -