Assalto no Barreiro termina com viatura da PSP danificada, disparos e fuga

115
visualizações

No decorrer da operação, que visava a detenção dos suspeitos, a PSP realizou alguns disparos com recurso a arma de fogo

 

- Pub -

 

Na madrugada de hoje, pelas 4h35, a Polícia de Segurança Pública (PSP) teve conhecimento de um furto com arrombamento, numa pastelaria situada na rua Henrique Galvão, no Barreiro. Depois de apuradas as circunstâncias, os agentes encetaram uma perseguição aos alegados suspeitos, que se encontravam em fuga com recurso a uma viatura furtada. Mas não foi possível concretizar a sua detenção.

No decorrer da acção uma viatura da PSP foi danificada e a força policial teve, inclusive, de realizar alguns disparos com arma de fogo “em circunstâncias que serão apuradas”, segundo informa a Direcção Nacional da PSP através de comunicado.

A ocorrência de vários “furtos de máquinas de venda de tabaco e outros equipamentos, em diversos estabelecimentos (restaurantes e pastelarias) no distrito de Setúbal” já estava a ser investigada pela PSP, que dedicava “especial atenção a este fenómeno criminal”. Motivo pelo qual quando tomou conhecimento da ocorrência desta madrugada a PSP “deslocou meios para a área, na tentativa de interceptar os suspeitos e a viatura usada para cometer o crime”.

Com recurso a carros patrulha os agentes “detectaram a viatura usada pelos suspeitos”, e foi dada ordem de paragem, “com utilização das sirenes e dos sinais luminosos de que as viaturas policiais dispõem”.

No entanto, a ordem não foi acatada pelos alegados suspeitos e, no decurso da perseguição encetada, os suspeitos pararam bruscamente a viatura e fizeram “marcha atrás em grande velocidade”, embatendo “violenta e propositadamente num carro patrulha, tendo este ficado danificado e imobilizado no local”. Após esta manobra os suspeitos conseguiram manter-se em fuga.

No local estiveram “dois inspetores da Inspecção da PSP para procederem a uma análise e avaliação iniciais” e a ocorrência foi também comunicada à Polícia Judiciária e à Inspecção-Geral da Administração Interna.

“A PSP instaurou o consequente inquérito para apuramento das circunstâncias que rodearam a intervenção policial”, concluiu a Direcção Nacional.

Comentários

- Pub -