8 Março 2021, Segunda-feira
- PUB -
Início Local Barreiro Frederico Rosa destaca rota de progresso e desenvolvimento em dia de celebrações

Frederico Rosa destaca rota de progresso e desenvolvimento em dia de celebrações

“Enfrentamos aquele que é, possivelmente, o momento mais importante e de maior responsabilidade das nossas vidas”, afirma o autarca

 

- PUB -

As comemorações dos 500 anos do município do Barreiro, arrancaram no último sábado, com a realização de duas iniciativas online, face ao actual estado de emergência e ao confinamento da população, na sequência da situação de pandemia. Para assinalar a efeméride, a autarquia local optou por publicar vídeos nas redes sociais, com mensagens dos presidentes daquela edilidade e da Assembleia Municipal, Frederico Rosa e André Pinotes Batista, respectivamente, além de um dedicado à exposição que foi inaugurada no Espaço Memória, alusiva a estas celebrações.

Para o edil barreirense, este período histórico (1521-2021) ficou marcado por “muitas transformações do nosso território, mas também por transformações políticas, culturais, da indústria e do caminho-de-ferro, que tanta gente trouxe ao Barreiro”. O autarca destaca ainda que a data deve ser relembrada e honrada, assim como os homens e mulheres “que ao longo de séculos da história de Portugal, fizeram também a história da nossa terra”.
Frederico Rosa fez questão de frisar que este ano “enfrentamos também aquele que é, possivelmente, o momento mais importante e de maior responsabilidade das nossas vidas”.

Durante a mensagem à população, o presidente sublinha que “todos somos convocados à responsabilidade de ultrapassar” a presente crise pandémica e, ao mesmo tempo, de responder ao desafio de “perspectivar o futuro” do concelho, para que nunca “deixe de estar numa rota de progresso, prosperidade e de desenvolvimento, honrando todos aqueles que fizeram do Barreiro aquilo que é hoje”, através da criação de “melhores condições para as gerações futuras”.

- PUB -

Já o presidente da Assembleia Municipal, André Pinotes Batista, recordou que a efeméride assinala o momento em que o rei D. Manuel I assinou a Carta de Vila que conduziu o Barreiro a este estatuto, ao qual se seguiu um período de desenvolvimento no contexto daquela época. Para o responsável, desde então, o território foi afirmando-se “pela sua centralidade” e “pelas suas potencialidades”.

“Esse tem sido o desafio que se tem colocado ao Barreiro nos últimos anos e que se coloca também hoje”, lembra, realçando que é com grande orgulho que o concelho regista esta data simbólica, “num momento complexo e de enorme exigência que atravessamos, mas sabendo que os portugueses e os barreirenses em particular, ao longo destes 500 anos, revelaram em cada momento de dificuldade a argúcia de conseguir resolver e de ir mais longe”.

Na sua perspectiva, essa é “a marca de gente que sonha, mas de gente que faz, a marca de gente que atravessa dificuldades e alavanca esta terra para o futuro”, apelando a todos os barreirenses que respeitem as regras do confinamento, para que nas próximas décadas “o Barreiro possa continuar a florescer e progredir”.

- PUB -

Exposição inaugurada no Espaço Memória

No mesmo dia foi ainda inaugurada, no Espaço Memória, a exposição que celebra a efeméride da carta de privilégio através da qual D. Manuel I concedeu o estatuto da vila à região. A mostra pretende documentar, desde esse momento e até à chegada do caminho-do-ferro, a dinâmica do território onde se desenvolveu o concelho e as povoações que fazem fronteira com o mesmo.

Devido à actual situação, os munícipes só terão a possibilidade de conhecer ao vivo esta exposição histórica, quando aquele equipamento cultural reabrir ao público. As comemorações, recorde-se, vão decorrer até Dezembro e incluem um leque diversificado de eventos, que têm ainda por objectivo envolver toda a comunidade educativa concelhia.

- PUB -

Mais populares

Bombeiros em “guerra de tronos” ameaçam direcção com paralisação de serviços

Direcção já acertou tudo com antigo chefe dos bombeiros do Barreiro para assumir o cargo. Mas o corpo activo do Montijo quer Luís Silva   A...

Joaquim Maia deu a volta à tragédia para ajudar atletas a vencerem na pista

A vida pregou-lhe uma má partida, mas não se deixou vencer. Hoje é treinador e já ajudou a lançar atletas de alta competição     No campo...

ANAC recusa-se a fazer apreciação ao aeroporto do Montijo sem parecer favorável de todos os municípios

A Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC) não vai fazer apreciação prévia de viabilidade para efeitos de construção do Aeroporto Complementar no Montijo, solicitada...
- PUB -