26 Fevereiro 2021, Sexta-feira
- PUB -
Início Local Grândola Escultura de escada e carril de mina vai perpetuar Lousal

Escultura de escada e carril de mina vai perpetuar Lousal

População escolheu projecto e local onde será implantado o monumento na antiga aldeia mineira. Obra será erguida junto à entrada da povoação, para que a sua imponência possa ser realçada e apreciada de várias perspectivas

A população decidiu, está decido. O Lousal já sabe qual o monumento artístico que a Câmara Municipal de Grândola irá erguer na povoação para homenagear o movimento operário mineiro local. A escada e o carril da mina são os dois elementos que vão dar origem à criação artística, a implantar também em local escolhido pelos munícipes na antiga aldeia mineira.

- PUB -

O monumento resulta do trabalho desenvolvido no âmbito do Projecto Participativo de Arte Pública, centrado no objectivo de criar arte com a comunidade, com o objectivo de assinalar a memória, tradição, das gentes locais.

No último sábado, durante a sexta sessão pública de trabalho, a população escolheu, de entre três propostas de módulos construtivos desenvolvidos a partir da maqueta vencedora, o monumento que quer na povoação.

“A proposta escultórica vencedora representa a relação metafórica e poética da descida e subida à mina e as formas de comunicação entre túneis no seu interior, simbolizada por dois elementos: a escada e o carril”, explicou o escultor Sérgio Vicente , professor na Faculdade de Belas Artes de Lisboa.

- PUB -

O monumento ficará instalado num espaço à entrada da aldeia mineira, conforme a escolha feita igualmente pela comunidade local durante a sessão, para realçar o objecto imponente e marcante na paisagem, permitindo ainda diferentes perspectivas de visualização.

António Figueira Mendes, presidente da Câmara Municipal de Grândola, sublinhou no decorrer da sessão que é um “privilégio para a a autarquia e para a população do Lousal, receber o projecto de arte inovador que vai ao encontro da estratégia do município em termos culturais”. Ao mesmo tempo, o autarca considerou também que este “é um processo criativo bastante interessante e genuíno do ponto de vista democrático, com a democracia a funcionar no seu mais amplo campo, ao dar voz às pessoas”.

Primeira fase do projecto concluída

- PUB -

O referido projecto participativo de arte pública tem vindo a ser desenvolvido no Lousal desde 10 de Fevereiro de 2018, com base na assinatura de um protocolo de colaboração entre a Câmara Municipal e Faculdade de Belas Artes de Lisboa, que constituiu uma equipa responsável pela realização do projecto, formada “por nove especialistas em Arte, Multimédia, Antropologia, Arquitectura, Escultura, Geografia e História da Arte e cinco alunos de Escultura, de licenciatura e mestrado”, revela a autarquia.

Concluída ficou, assim, a primeira fase do projecto, correspondente à evolução do processo participativo, através da realização das seis sessões de trabalho – “entre a equipa universitária, representantes do poder local, técnicos da Câmara, Junta de Freguesia, residentes, cidadãos que mantêm laços familiares ou afectivos com a povoação, órgãos locais e representantes associativos” –, visando a elaboração colectiva do monumento a construir.

“Em cada sessão, recorrendo a metodologias colaborativas, a população do Lousal, foi reflectindo sobre as diferentes componentes necessárias à construção da escultura. Progressivamente e em colectivo foi decidido o tema, o conceito, o espaço, a forma, o material e demais elementos necessários à concretização do projecto”, salienta o município.

Foi igualmente analisado, no decorrer dessas mesmas sessões, em comunhão com o residentes, “o papel social, político e urbano da mina nas formas de organização comunitária” e aquilo que representa no imaginário da região.

A segunda fase do projecto vai agora iniciar-se e incidirá na produção e implantação da obra no território do Lousal.

O projecto da Câmara Municipal de Grândola é desenvolvido pelo CIEBA – Linha Transversal de Arte Pública da Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, com o apoio do VICARTE, CICS-NOVA e Instituto de História de Arte da Universidade Nova, DINAMIA’CET do ISCTE e CEACT da UAL.

- PUB -

Mais populares

Morto a tiro em festa na encosta da Bela Vista

Um homem com cerca de 30 anos morreu este domingo baleado com dois tiros numa festa ilegal que decorria na encosta da Bela Vista,...

Várzea veio colmatar necessidade de antecipar o fecho da estação na 5 de Outubro

TST explica que antiga estação apresentava alguns problemas, inclusive ao nível da logística nos serviços   A empresa Transportes Sul do Tejo (TST) inaugurou há cerca...

Dores Meira acusa PS de falsear realidade sobre estacionamento pago na cidade

Dores Meira não poupa criticas às razões que o PS tem alegado. E aponta-lhe os casos de Lisboa e Almada   O estacionamento pago na cidade...
- PUB -