Militares fazem formação a assistentes operacionais das escolas

18
visualizações

Secundárias da Moita e Baixa da Banheira são dois dos estabelecimentos que reabrem

 

- Pub -

 

Com o regresso dos alunos dos 11º e 12º anos às aulas presenciais a partir da próxima segunda-feira, dia 18, várias autarquias da região têm contado nos últimos dias com o apoio de militares para desenvolver acções de sensibilização e formação junto dos assistentes operacionais que integram os vários agrupamentos de escolas, para assegurar que nessa altura, esteja tudo a postos para que sejam respeitadas as normas da Direcção-Geral de Saúde (DGS) no que toca ao combate à Covid-19.

No caso da Moita e em declarações ao O SETUBALENSE, a vereadora da Educação e dos Assuntos Sociais daquele município, Vivina Nunes, afirmou que as aulas só serão retomadas nas escolas secundárias da Moita e da Baixa da Banheira, cuja gestão “é da inteira responsabilidade do Ministério da Educação”, lembra. A autarca referiu que durante a última semana têm sido efectuados alguns contactos com o Direcção Regional de Educação de Lisboa e “o que sabemos é que já foram realizadas acções de formação com os assistentes operacionais das escolas, que se estenderam a todos os níveis de ensino dos agrupamentos”, destacando a participação dos militares da Base Aérea do Montijo neste âmbito.

As acções, que decorreram na última semana, tiveram por objectivo elucidar os trabalhadores “sobre como manusear equipamentos, tendo em conta as normas da DGS, além dos próprios equipamentos de protecção individual, máscaras e como desinfectar as mãos e os próprios espaços”, disse. Para esta quarta-feira, adiantou Vivina Nunes, estava previsto que as escolas recebessem “os materiais de protecção dos funcionários, indispensáveis para o retomar das aulas”. A vereadora recorda que este é um “trabalho que deve ser articulado no sentido de chegarem os materiais, para que os mesmos possam satisfazer o que foi dito na formação”, alerta.

Prevenção Funcionárias das creches estão a ser testadas

Tendo em conta que o regresso das crianças às creches poderá também acontecer em breve, a responsável realçou que “o que sabemos através da Protecção Civil é que neste momento já estão a ser efectuados testes à Covid-19 junto de todas as funcionárias” das creches. Na Moita “já existem duas Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) onde isso foi feito, estando em falta outras duas”, referindo-se ao Colégio Corte Real, bem como ao Centro de Reformados e Idosos da Baixa da Banheira, onde os testes também já foram realizados

Apesar do município não ser responsável pela gestão de nenhuma creche no concelho, Vivina Nunes recorda que “temos aquelas que estão licenciadas, sejam privadas ou do sector solidário e que estão a ser acompanhadas pela Segurança Social”, disse.

A vereadora acrescentou que até esta quarta-feira “ainda não tinha chegado ao município nem às IPSS, um documento orientador [que sabemos que está a ser preparado], sobre as normas a adoptar, nomeadamente, sobre o número de crianças que deverão ficar em cada espaço”.

Comentários

- Pub -