Alhos Vedros. BCP indisponível para manter balcão a funcionar

9
visualizações

A direcção do banco Millennium BCP da freguesia de Alhos Vedros, no concelho da Moita, confirmou junto do presidente do município, Rui Garcia, na última sexta-feira. a sua “indisponibilidade” para reverter a decisão de encerrar a sucursal da localidade. Em reunião com o autarca, a administração do banco justifica a decisão “com a baixa procura para um esforço elevado em termos de recursos”, tendo o director regional de Setúbal da instituição voltado a destacar a existência dos balcões da Baixa da Banheira e da Moita como alternativa.

- Pub -

Rui Garcia refoçou “a particular responsabilidade de serviço público que a banca tem, designadamente após ter sido apoiada no seu equilíbrio e sustentabilidade”. A autarquia sublinha ainda que “não considera aceitável este tipo de decisões que colocam em causa o acesso facilitado da população aos serviços bancários”. O responsável regional pela entidade financeira informou o edil que, no caso da agência existente na Moita, foi realizado recentemente “um investimento na sua modernização e adaptação”, nomeadamente, com “mais um trabalhador”, visto que a mesma “irá receber as contas dos clientes do balcão de Alhos Vedros”.

Multibanco mantém-se, para já, no local

De acordo com a autarquia, foi alcançado “o compromisso de não ser retirado o multibanco”, a partir da data de desactivação da sucursal alhosvedrense. No caso disso vir a concretizar-se, tal facto será “comunicado antempadamente”, para que a câmara encontre uma alternativa. O Bloco de Esquerda, o PCP e o PS uniram-se na última semana, tendo demonstrado a sua insatisfação com esta medida que, a partir desta semana, passa a afectar a população de uma localidade com cerca de 15 mil habitantes.

Comentários

- Pub -