Baixa da Banheira e Vale da Amoreira criam Programa de Apoio Extraordinário para movimento associativo e IPSS

15
visualizações

União de Freguesias garante que são muitos os encargos das instituições com a banca e fornecedores

 

- Pub -

A União de Freguesias da Baixa da Banheira e Vale da Amoreira, aprovou um programa extraordinário ao Movimento Associativo Popular e às Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) de ambas as localidades, no âmbito da situação gerada pela pandemia Covid-19. “Muitas associações fecharam e deixaram de ter actividades o que originou uma grande quebra nas receitas”, alerta em comunicado o presidente daquela junta, Nuno Cavaco, que destaca que muitas delas prestam serviços nas áreas da cultura, desporto, recreio, infância e junto da terceira idade.

O autarca lembra que, naquelas localidades, as IPSS “estiveram sempre no terreno, combatendo a pandemia social, muitas vezes, com muito pouco apoio e com muitas tarefas”. Nuno Cavaco acrescenta que devido ao novo coronavírus, “todo o funcionamento das instituições foi alterado”, tendo sido necessário adquirir meios de protecção individual, produtos desinfectantes e “acima de tudo investir nas pessoas, na sua sua formação”. O presidente daquela União de Freguesias, frisou ainda que “muitas destas instituições têm encargos assumidos que serão muito difíceis de cumprir”, tais como encargos financeiros com a banca e fornecedores.

Incluídas verbas destinadas às festas da Baixa da Banheira

“Sabemos também que a vida está a ser retomada, mas que a normalidade poderá não acontecer tão cedo e de a situação já não era desafogada, com o agravar das condições de vida das pessoas, estas instituições serão chamadas mais uma vez a contribuir no terreno, com as suas características de proximidade”, realçou. Nuno Cavaco afirma que, mediante uma “análise cuidada da situação financeira da junta” e após a Comissão de Festas da Baixa da Banheira ter “sugerido utilizar parte do dinheiro destinado às festividades da nossa terra, que não se realizarão por motivos óbvios, decidimos criar um Programa de Apoio Extraordinário ao Movimento Associativo Popular e às IPSS, o que será feito através de um processo de candidatura”, revelou.

Comentários

- Pub -