Autarquia do Montijo investe 37 mil euros em testes e isenta rendas sociais e concessões municipais

65
visualizações

Testes abrangem utentes que vão às urgências dos hospitais de Montijo e Barreiro e internados

 

- Pub -

A Câmara do Montijo decidiu atribuir ao Centro Hospitalar Barreiro Montijo (CHBM) 37 100 euros para a realização de testes de despiste à Covid-19.

A medida foi aprovada, por unanimidade, na reunião de quarta-feira passada, realizada por videoconferência, e é destinada aos doentes que se apresentem, com sintomas, “nos serviços de Urgência Geral e Urgência Pediátrica (no Barreiro) e Urgência Básica (no Montijo)”, bem como aos que estão internados, disse Nuno Canta.

O presidente da autarquia adiantou que a verba permitirá adquirir “reagentes para a realização de mil testes”.

João Afonso, vereador do PSD, que tem defendido a realização mais generalizada de testes, concordou mas considerou a medida “tímida”.

Na senda de acções de combate aos efeitos da pandemia, o executivo aprovou também por unanimidade um pacote de medidas de “estímulo económico e social”, que passa por não cobrar as rendas das habitações sociais nem das concessões municipais até 30 Junho.

A isenção de rendas das casas de habitação social municipal “abrange 458 agregados familiares, num total aproximado de 1 200 pessoas”, vincou Nuno Canta.

As rendas de concessões municipais ou contratos de arrendamento de lojas, cafés ou bancas do mercado municipal, também são abrangidas pela isenção em igual período.
Além disso, as micro, pequenas e médias empresas e o comércio local com volume de negócios inferior ou igual a 150 mil euros “ficam isentas do pagamento de taxas municipais” igualmente por três meses. O presidente da Câmara estima que a autarquia deixe de encaixar uma verba entre “150 mil e 200 mil euros” com estas medidas.

O único senão na proposta foi a inclusão de um ponto a referir a necessidade agora “urgente” e “prioritária” de construção do aeroporto na Base Aérea n.° 6 para “alavancar o território”, “promover o emprego e o desenvolvimento económico” na região, o que levou o vereador comunista Carlos Jorge de Almeida a solicitar a votação da proposta ponto a ponto. Nuno Canta acedeu e a vereação da CDU votou contra o ponto, reiterando a defesa do aeroporto no Campo de Tiro de Alcochete. Carlos Jorge de Almeida lembrou ainda que a proposta foi ao encontro de um conjunto de acções apresentadas pela CDU à autarquia.

Aprovado ainda por unanimidade foi um apoio de 166 mil euros às duas corporações de bombeiros voluntários do concelho.

Os Bombeiros de Canha vão receber 106 mil euros para aquisição de um veículo de combate a incêndios.

A corporação do Montijo vai encaixar 60 mil euros (cinco mil euros por mês) para a criação de um Piquete de Prevenção Permanente. “Este apoio tem efeitos retroactivos a Janeiro de 2020 e é realizado através de adenda ao protocolo de colaboração existente entre a instituição e o município”, explicou o presidente da autarquia.

Comentários

- Pub -