Nuno Canta diz que Montijo vai ganhar a Alcochete no tribunal

179
visualizações
Nuno Canta

Município montijense reclama dívida por fornecimento de água. Canta diz que juíza nem precisou de julgamento para decidir

 

- Pub -

Os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento (SMAS) do Montijo reclamam cerca de 280 mil euros ao município vizinho de Alcochete por fornecimento de água potável, numa acção que corre no Tribunal de Almada, e Nuno Canta, presidente da autarquia montijense, está confiante numa decisão favorável.

Tanto assim que “a juíza decidiu produzir a sentença sem necessidade de haver audiência em julgamento”, disse Nuno Canta, durante a sessão de câmara de quarta-feira passada, salientando que apenas trazia o tema à colação face às dúvidas levantadas pelo vereador João Afonso (PSD) na reunião anterior.

O presidente da Câmara lembrou que acção foi interposta em Setembro de 2015 por o município de Alcochete “então de gestão CDU”, frisou, “ter deixado de pagar as facturas de fornecimento de água”, feito pelo município montijense ao concelho vizinho durante vários anos. “Pagaram sempre até 3 de Agosto de 2010. A gestão CDU de então não reconheceu a dívida a partir daí, alegando um erro dos seus serviços. Mas na audiência preliminar ficou prova bastante de que o Montijo forneceu a água a alguns bairros daquele concelho e que a Câmara de Alcochete vendeu essa mesma água aos seus munícipes não pagando ao Montijo”, disse o socialista.

João Afonso rejeitou ter aludido ao tema na reunião anterior, defendendo que apenas abordou a questão de valores “incobráveis.

Já Carlos Jorge de Almeida, vereador da CDU, acusou Nuno Canta de tentar politizar o caso com o apontar do dedo à CDU e rejeitou que a situação seja de fácil resolução. “Se fosse tão fácil de resolver, sendo a gestão da Câmara Municipal de Alcochete do PS desde 2017, já poderiam ter resolvido o problema”, atirou, a concluir.

Comentários

- Pub -