Teatro de Marionetas do Porto sobe ao palco para dar “lições de voo” gratuitas

17
visualizações

No próximo fim-de-semana será a vez da companhia Mascarenhas-Martins servir pargo com seis meses

 

- Pub -

“Lições de voo” é o nome do espectáculo, promovido pela Artemrede, que a companhia Teatro de Marionetas do Porto apresenta já amanhã, 19, a partir das 16h30, no Cinema Teatro Joaquim d’ Almeida, no Montijo.

Com duração de 45 minutos e dirigido a um público maior de três anos, o espectáculo tem entrada gratuita. Trata-se de uma “criação sobre a poética do ar, dos sonhos e do voo, num lugar especial onde cada um pode experimentar a leveza do corpo, a suspensão e a emoção de descolagem”, resume a Câmara Municipal do Montijo, entidade que apoia a realização do espectáculo.

Cp-produzido pelo Teatro de Marionetas do Porto e pelo Teatro Municipal de Matosinhos Constantino Nery, “Lições de voo” reproduz o nome “de uma série de ilustrações de João Vaz de Carvalho, usadas para a criação do espectáculo”. Esta ideia, explica a autarquia montijense, “dá sequência a uma experiência de colaboração realizada em 2013 em ‘Pelos Cabelos’, a qual se revelou muito estimulante”.

“Lições de voo” decorre num “Tempo que mostra que também pode ser um lugar, um lugar cheio de encanto onde as histórias viajam, de lá para cá e de cá para lá”. O que levanta algumas questões ao público mais jovem: “Será que estes lugares existem? Será que querem que eles existam?” As respostas são fáceis, já que só dependem de quem assiste à peça, dos seus sonhos e da sua imaginação”

O município montijense lembra que para assistir ao espectáculo, de acordo com as orientações da Direcção-Geral da Saúde, “é obrigatório o uso de máscara de protecção e o respeito pelo distanciamento social”. A lotação do auditório do Cinema Teatro “foi reduzida para 50%” e a atribuição de bilhetes tem em conta “lugares intercalados”, indica o município, a concluir.

Três dias para encher a barriga de pargo

A programação desta nova temporada do Cinema Teatro Joaquim d’ Almeida (CTJA) – que arrancou no passado sábado com o espectáculo O2, da companhia PIA, em plena Praça da República – já tem em agenda uma outra criação, que estará em cena de 25 a 27 deste mês.

A companhia residente no CTJA, Mascarenhas-Martins, volta a apresentar a produção “Há dois anos que não como pargo”. Na sexta-feira e no sábado, 25 e 26, o espectáculo – com a duração de duas horas – tem início marcado para as 21h30; no domingo, 27, a sessão tem início às 16h30.

“O nosso pargo esteve exposto brevemente no CTJA – apenas dia 12 de Março – antes do grande dilúvio. Podia ter feito como os ursos, mas preferiu repousar sobre o gelo, de olhos vivos, esperando o regresso da clientela. Depois, como peixe desavergonhado que aparenta ser, chamou os fregueses e disse que era fresco na XXII Festa do Teatro/Festival Internacional de Teatro de Setúbal, a 25 de Agosto. Agora, já não são só os gatos que têm sete vidas”, salienta a companhia.

Com texto de Miguel Branco, a produção apresenta como intérpretes André Alves, Inês Dias, João Jacinto, Levi Martins, Miguel Branco e Pedro Nunes. A encenação e produção é da responsabilidade de Levi Martins. Os bilhetes têm um custo de 5 euros e 7,5 euros.

Comentários

- Pub -