Mercado Caramelo também se celebra de janela

18
visualizações

Carros com música ao vivo vão andar no Pinhal Novo. População desafiada a trajar a rigor e a dançar às varandas

 

- Pub -

Tal como nas celebrações de Abril, também esta edição do Mercado Caramelo vai ser celebrada, entre sexta-feira e o próximo domingo, às janelas e varandas do Pinhal Novo, face ao actual contexto de pandemia.

O desafio, anunciou a Câmara Municipal de Palmela, foi agora lançado na sequência da impossibilidade da realização do certame nos moldes habituais.

“A organização, a cargo da Confraria da Sopa Caramela e da Junta de Freguesia do Pinhal Novo, com o apoio do Município de Palmela, viu-se forçada a cancelar o evento, mas, de 8 a 10 de Maio, desafia a população a viver esta tradição com a mesma intensidade, ainda que de forma diferente, a partir de casa”, revela a Câmara Municipal em nota de Imprensa.

A população é, assim, convocada a decorar as “varandas, janelas ou montras com motivos alusivos à cultura caramela e ao Mercado Caramelo” e, ao mesmo tempo, a optar por confeccionar “uma refeição em família com a tradicional Sopa Caramela”.
A proposta gastronómica, que visa assinalar a tradição local, não se fica apenas pela sopa. “A esta proposta gastronómica junte também as Favas à Caramela, as Batatas Ensalsadas e o famoso Pudim de Abóbora, acompanhados pelos vinhos de Palmela e pelo Pão Cabeçudo Caramelo”, sugere o município.

Além das referidas propostas, a autarquia destaca ainda uma actividade que promete animar a vila.

“No sábado, dia 9, às 18h30, dois carros com música ao vivo tocada por acordeonistas vão percorrer as ruas da vila, convidando a população, trajada a rigor, a dançar à janela ou varanda”, divulga, acrescentando que o acontecimento poderá ser depois partilhado e visionado nas redes sociais. Para isso, basta que quem adira à iniciativa “registe os momentos e partilhe na página de Facebook do Mercado Caramelo”.

A concluir, o município lembra que, desde que começou a ser realizado em 2016, o Mercado Caramelo “tem vindo a recriar os mercados dos anos 50 e 60 [do século passado], as profissões de antigamente e alguns dos hábitos locais, contribuindo também para a preservação e divulgação da Sopa Caramela”.

Comentários

- Pub -