30 Novembro 2020, Segunda-feira
- PUB -
Início Local Moita Simarsul investe M€1,5 em obras de reabilitação até final do ano

Simarsul investe M€1,5 em obras de reabilitação até final do ano

Intervenções em cinco estações de saneamento de águas dos concelhos de Seixal, Palmela e Moita já foram adjudicadas

 

- PUB -

Cerca de 1,5 milhões de euros é quanto a Simarsul espera investir até final deste ano em obras de recuperação e conservação de estações de tratamento de águas residuais.

Só entre 25 de Setembro e 8 de Outubro, a empresa responsável pelo sistema multimunicipal de saneamento de águas na Península de Setúbal adjudicou cinco intervenções – para os concelhos de Seixal, Palmela e Moita – que no total ultrapassam os 1, 1 milhões de euros.

No dia 25 de Setembro, segundo a empresa, foram adjudicadas as empreitadas de “Reabilitação da Estação Elevatória de Santa Marta de Corroios” e de “Execução da Etapa de Gradagem da Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) da Lagoínha”. No passado dia 8, foi a vez das obras de “Substituição do Sistema de Gradagem das Estações Elevatórias (EE) EE4, Vinha das Pedras e Fonte da Prata” serem igualmente adjudicadas.

- PUB -

A reabilitação da Estação Elevatória (EE) de Santa Marta de Corroios (Seixal) foi entregue “à empresa Nunes Brás Santos Sousa – Soluções de Engenharia Lda.” pelo “valor global de 489.855,03 euros” e tem um “prazo de execução de 240 dias”. Esta empreitada, explica a Simarsul, “visa a reabilitação profunda dos equipamentos, instalações eléctricas e dos elementos de construção civil” da infra-estrutura, “gravemente degradada devido à tipologia diferenciada dos efluentes recebidos da Amarsul (lixiviados)”.

A EE de Santa Marta de Corroios “pertence ao Subsistema de saneamento da Quinta da Bomba” e serve “uma população estimada de 11 414 habitantes equivalentes, para um caudal médio de 2 061 m³/dia”. Funciona desde 2001 e “foi integrada na Simarsul em 2004”.

Estações na Lagoinha e na Baixa da Banheira

- PUB -

Já a execução da Etapa de Gradagem da ETAR da Lagoínha (Palmela) foi adjudicada por “264.875,24 euros à Metalcário – Construções Lda.” O prazo de execução da obra é de “270 dias”. A empreitada a efectuar “a montante da EE inicial daquela infra-estrutura” permitirá “melhorar as condições de funcionamento e de segurança na sua operação”. Esta ETAR, que pertence ao Subsistema de saneamento da Lagoínha, “entrou em funcionamento em 2008” e serve hoje cerca de “30 600 habitantes equivalentes, para um caudal médio de 7 650 m³/dia”.

Por último, a substituição do Sistema de Gradagem da EE4 (Baixa da Banheira), EE Vinha das Pedras e EE Fonte da Prata (Moita) vai custar, no total, “399.445,90 euros” e o prazo para conclusão da obra é de “190 dias”, indicou a Simarsul. A  Ambiágua-Gestão de equipamentos de Água S.A. é a empresa responsável pela empreitada.

A intervenção engloba a reabilitação “das etapas de gradagem, dos sistemas de ventilação e desodorização e de alguns elementos de construção civil” das infra-estruturas. Estas EE pertencem “ao Subsistema do Barreiro/Moita, no concelho da Moita”, estão a operar desde 2011 e servem “126 845 habitantes equivalentes, para um caudal médio de 13.541 m³/dia”.

A Simarsul é responsável pela gestão e exploração do sistema multimunicipal de saneamento de águas residuais da Península de Setúbal. Trata-se de uma sociedade anónima de capitais exclusivamente públicos, tendo como accionistas a Águas de Portugal (AdP) e os municípios de Alcochete, Barreiro, Moita, Montijo, Palmela, Seixal, Sesimbra e Setúbal. Ao longo de mais de uma década já realizou investimentos no valor global de “211 milhões de euros”.

- PUB -

Mais populares

St. Peter’s: Investimento de 4,6 milhões abre a porta a mais de 200 alunos

Novo edifício projectado para Setembro de 2021 permitirá também ao colégio ter alunos em regime de internato Nas actuais instalações, na Volta da Pedra, Palmela,...

Investigador do Politécnico de Setúbal entre os mais citados em todo o mundo

O professor Vítor Pires é um dos 37 portugueses que integram a lista especial da Universidade de Stanford   Vítor Fernão Pires, docente da Escola Superior...

Denúncia de alegada fraude fiscal de Paulo Rodrigues seguiu para as Finanças

Em causa as comissões recebidas pelo agora presidente do Vitória quando era empresário.   O SETUBALENSE teve acesso à documentação remetida esta semana por um sócio...
- PUB -