Covid-19: Santiago do Cacém instala hospital de campanha com 40 camas

111
visualizações

A Câmara de Santiago do Cacém, no distrito de Setúbal, criou um hospital de campanha com 40 camas para acolher doentes de Covid-19 e reforçar a capacidade de resposta da autoridade local de saúde, foi anunciado na passada terça-feira.

- Pub -

O equipamento, montado num pavilhão cedido pela Caixa de Crédito Agrícola da Costa Azul, junto ao Hospital do Litoral Alentejano (HLA), em Santiago do Cacém, conta com 40 camas com estrado, colchões “tipo hospitalar”, mantas e almofadas para fazer face ao atual contexto da pandemia de Covid-19.

“É uma medida preventiva para dar resposta a um eventual cenário mais complicado, em que porventura o HLA não possa dar resposta aos doentes contaminados com Covid-19 e que seja necessário internar essas pessoas num local bastante próximo do hospital”, explicou à agência Lusa o presidente da Câmara de Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha.

O espaço, com “climatização, casas de banho e entradas e saídas muito fáceis”, está preparado para “aumentar o número de camas” de isolamento para doentes infetados e, caso seja necessário, “albergar utentes dos lares” do concelho, referiu.

“Eventualmente, podemos albergar idosos dos lares, se tivermos alguma situação mais complicada de infeção e que necessitem de maiores cuidados de saúde, num cenário em que o HLA não consiga dar resposta”, acrescentou Álvaro Beijinha.

Além do hospital de campanha, a Câmara de Santiago do Cacém, no litoral alentejano, instalou no pavilhão municipal dos desportos um espaço para acolhimento de pessoas não infetadas, como profissionais de várias áreas ou famílias numerosas que tenham em suas casas pessoas infetadas, com 40 camas de campanha, sacos-cama, cadeiras, mesas e cestos.

O pavilhão está dividido em várias áreas, masculina, feminina, uma zona destinada ao atendimento psicológico e salas de refeições e de leitura.

A autarquia está ainda a ponderar um espaço para acolhimento de forças especiais, quartel provisório de bombeiros e GNR, avançou o município, que já adquiriu 1.500 máscaras cirúrgicas para as Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) e lares e 800 máscaras FFP2, 400 das quais para as corporações de bombeiros do concelho.

“A autarquia também adquiriu uma tenda de campanha insuflável para, em caso de necessidade, avançar com um atendimento de Covid-19 noutra localidade do concelho” de Santiago do Cacém, adiantou Álvaro Beijinha.

Lusa

Comentários

- Pub -