Seixal. Ainda há esperança da baía receber festival Villamix

46
visualizações

Câmara está a avaliar realização do Villamix. Entretanto os grandes festivais no distrito estão cancelados

 

- Pub -

O Seixal vai receber este ano o maior festival de música brasileira. O Villamix tem a sua terceira edição em Portugal marcada para frente à Baía, atravessando assim o Tejo, e já com cartaz apresentado ao público. Este era o cenário dado como certo até que o Conselho de Ministros proibiu a realização de festivais de música e espectáculos de natureza análoga, até 30 de Setembro.

Ora como o Villamix 2020 está agendado para 2 e 3 de Outubro, cai fora desta decisão do Governo, que ainda vai ter de passar pela Assembleia da República para criação de decreto-lei, mas certezas não existem quanto à realização deste festival.

Por agora, a Câmara do Seixal apenas adianta que está a “avaliar a situação”.

Duvidas pairam também sobre a realização da Festa do Avante que o PCP já afirmou que se vai realizar. Com espaço na Quinta da Atalaia, o anunciou do PCP foi feito antes da decisão do Governo de cancelar todos os festivais de música, a que acrescentou valer esta decisão também para espectáculos análogos.

Jerónimo de Sousa diz que comunistas são criativos

Com os comunistas a afirmarem que a Festa do Avante não é um festival de música, o primeiro-ministro, António Costa, já veio dizer que espectáculos ao ar livre, ou não, têm de respeitar as indicações sanitárias da Direcção-Geral da Saúde sobre o distanciamento social.

Entretanto, o secretário-Geral do PCP, Jerónimo de Sousa, no passado domingo, veio dizer que o partido não tem uma “posição fechada” sobre a realização da Festa, mas “os comunistas portugueses são muito criativos”, acrescentou.

Na expectativa de se realizar, está ainda a Festa das Vindimas de Palmela, marcada de 29 de Agosto a 3 de Setembro. Diz Álvaro Amaro, presidente da Câmara, que “a organização tem vontade de fazer a Festa das Vindimas”, sendo que “há situações emblemáticas que podem ser feitas”.

“Mas vamos aguardar pela legislação que ai vem e os condicionamentos que se têm de respeitar”. Mas a decisão “será sempre da organização e a Câmara vai estar solidária”, acrescenta.

Cancelada está a edição de 2020 do Festival Liberdade que estava marcada para os dias 3 e 4 de Julho na Quinta do Conde, Sesimbra.

Este festival que é um “compromisso” da Associação de Municípios da Região de Setúbal (AMRS), fica sem efeito por o cronograma “ter sido afectado pela actual situação de combate à pandemia, com graves repercussões na organização e dinamização do Festival Liberdade”, justifica este organismo inter-municipal.

Faz notar a AMRS que a continuidade do Festival Liberdade não está em causa, estando por isso o mesmo já com realização marcada para 2021.

Com a proibição do Governo, no distrito ficam ainda por se realizar “O Sol da Caparica”, em Almada, o “Super Bock Super Rock”, em Sesimbra, o “Sudoeste” em Odemira (fora do distrito) e o Festival de Músicas do Mundo, em Sines.

Por Mário Rui Sobral e Humberto Lameiras.

Comentários

- Pub -