Grupo Desportivo e Cultural do Conde 2 vai criar uma IPSS para acolher os seus associados

13
visualizações

Designado de Centro Social, Cultural e Desportivo da Quinta do Conde, espaço nasce “em frente à sede” da associação

Criado a 10 de Março de 1979 por um grupo de amigos para colmatar a falta de espaços de convívio na Quinta do Conde, o Grupo Desportivo e Cultural do Conde 2, presidido actualmente por Manuel Moiteira, um dos seus sócios fundadores, vai transformar-se numa Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), com o objectivo de acolher os seus associados, contando actualmente com 1 469 sócios.

- Pub -

“Temos um terreno em frente à nossa sede onde queremos instalar um lar para os sócios e, se houver vaga, para os quinta-condenses também”, revela Manuel Moiteira. “Temos uma série de sócios com idade mais avançada e se levarmos o projecto até ao fim vamos equipá-lo com todos os serviços necessários para dar este tipo de resposta, que sejam eficazes para os utentes do lar e até para outros”, adianta. “A lei prevê que para constituição do lar temos de passar a ser uma Instituição Particular de Solidariedade Social. Então alterámos os nossos estatutos e vamos passar o nosso nome para Centro Social, Cultural e Desportivo da Quinta do Conde. Já foi tudo aprovado em Assembleia Geral, estamos neste momento à espera de fazer a escritura e depois vamos ver que protocolo conseguimos esclarecer com a Segurança Social”, acrescenta.

Manuel Moiteira, presidente da colectividade, é também um dos seus sócios fundadores

Nas palavras do dirigente quinta-condense, este é “um projecto muito interessante”. “Com instalações com uma área de 190 metros quadrados, prevemos que tenha capacidade para entre 70 e 82 utentes e que vá criar entre 45 e 50 postos de trabalho”, revela. Nos planos para a concretização desta resposta social está, ainda, a criação de um posto médico e a presença de uma ambulância no local.

Comentários

- Pub -