Sesimbra assegura limpeza do Ribeiro de Cavalo

82
visualizações

Época balnear aumenta o lixo abandonado numa das praias remotas do município. Autarquia vai também reforçar a sinalização para alertar para perigosidade das arribas

 

- Pub -

Ainda que remota quando comparada às mais conhecidas praias de Sesimbra, a praia de Ribeiro de Cavalo atrai milhares de banhistas todos os anos. A dificuldade nos acessos leva a que diariamente seja acumulado lixo à entrada do areal e na área envolvente, o que obrigou o município a agir e a avançar para recolhas regulares.

Embora esta não seja uma competência da Câmara Municipal, que não está obrigada a efetuar a limpeza daquela praia, a autarquia decidiu que esta é a única solução para garantir que quilos de resíduos não fiquem depositados no areal e, por consequência, terminem a poluir os oceanos. Duas vezes por semana, uma equipa de recolha desloca-se de barco até ao Ribeiro de Cavalo para a retirada dos vários sacos de lixo abandonados, uma operação que é realizada por uma empresa contratada para o efeito.
Este é um problema recorrente e agravou-se nos últimos anos, em correlação direta com o aumento de banhistas. Outrora uma praia quase deserta, o Ribeiro de Cavalo ganhou notoriedade recentemente graças às partilhas nas redes sociais e à divulgação em várias revistas de turismo e lifestyle.

De parte dos banhistas, muitos optam por abandonar o lixo na praia pois alegam não ter condições para o levar até aos caixotes que se situam no início do trilho principal que liga a estrada ao areal. O caminho é de difícil acesso e, particularmente junto à praia, conta com um desnível acentuado que se apresenta como um desafio para grande parte dos milhares de visitantes. Existem outros trilhos, habitualmente utilizados por praticantes de caminhadas ou trail running, cuja dificuldade é ainda mais elevada, pelo que a via marítima – inacessível a grande parte do público – é a forma menos exigente para chegar ao areal.

Há pouco mais de um mês, no dia 27 de junho, a praia e as zonas envolventes foram alvo de uma intervenção pela associação Sailors For The Sea Portugal, que recolheu cerca de 300 quilos de lixo. A ação de limpeza, noticiada na altura por O SETUBALENSE, contou com a participação de 17 voluntários e com o apoio da Câmara Municipal de Sesimbra.

Queda de arribas preocupa

Além da poluição, a autarquia está também preocupada com o risco corrido pelos banhistas que frequentam o Ribeiro de Cavalo. Tratando-se de uma praia selvagem e não de uma zona balnear, é uma área sujeita à queda de arribas, pelo que a Câmara Municipal vai reforçar a sinalética de aviso no local. Em 2019, a praia fez parte do CASCADE19, um exercício europeu de proteção civil interativo onde são simulados vários cenários da forma mais realista possível, sem recorrer a movimentação real de meios de intervenção, mas que permite testar múltiplas funções do plano de emergência municipal.

Comentários

- Pub -