9 Março 2021, Terça-feira
- PUB -
Início Local Sesimbra Bruxelas quer cortar no peixe-espada preto e pescadores receiam parar em Outubro...

Bruxelas quer cortar no peixe-espada preto e pescadores receiam parar em Outubro de 2021

Para Carlos Macedo, dirigente da ArtesanalPesca, o corte de 20% imposto pela União Europeia é muito grave para os pescadores

A redução em 20% nas possibilidades de pesca do peixe-espada preto para 2021 poderá obrigar as embarcações portuguesas a parar durante o ano, alertou ontem a ArtesanalPesca – Organização de Produtores de Pesca, sediada em Sesimbra, cujos associados capturam 90% da produção nacional.

- PUB -

O administrador da ArtesanalPesca, Carlos Macedo, disse à agência Lusa que o corte de 20% nas possibilidades de pesca do peixe-espada preto para 2021 “é muito grave e pode trazer efeitos devastadores” para este subsector.

“Se em 2020, quando os barcos tiveram parados cerca de um mês aquando do confinamento entre Março e Abril, chegámos a Outubro com 80% da quota atingida e não vamos esgotá-la, com a redução de 20%, se pescarmos o mesmo do que este ano, vamos ter de parar em Outubro”, justificou.

O dirigente frisou que as possibilidades de pesca da espécie para 2021 “põem em risco um quarto do ano e as embarcações vão deixar de ter actividade”, uma vez que a pesca acessória dos tubarões de profundidade está também proibida.

- PUB -

A pesca do peixe-espada preto é assegurada por 15 embarcações nacionais (11 das quais são associadas da ArtesanalPesca), que facturam cerca de 10 milhões de euros por ano, de acordo com a associação.

Portugal conseguiu negociar em alta os cortes nas capturas de pescada, linguado e peixe-espada preto, face à proposta inicial da Comissão Europeia, disse hoje o ministro do Mar, Ricardo Serrão Santos.

O peixe-espada preto terá um corte de 20%, menos cinco pontos do que a proposta da Comissão Europeia, tendo sido estabelecida uma quota nacional de 2 241 toneladas.
No que se refere à pescada, e “sem ferir os preceitos da sustentabilidade”, foi negociado um corte de 5%, a que corresponde uma quota nacional de 2 495 toneladas, face aos 12,7% inicialmente propostos por Bruxelas.

- PUB -

As capturas de linguado serão reduzidas em 20%, um corte menor do que o de 41,5% que tinha sido proposto em Outubro.

A União Europeia chegou ontem a acordo sobre a repartição anual dos Totais Admissíveis de Capturas (TAC) e quotas pesqueiras no Atlântico e no mar do Norte e sobre o plano para o Mediterrâneo.

Lusa

- PUB -

Mais populares

Bombeiros em “guerra de tronos” ameaçam direcção com paralisação de serviços

Direcção já acertou tudo com antigo chefe dos bombeiros do Barreiro para assumir o cargo. Mas o corpo activo do Montijo quer Luís Silva   A...

Joaquim Maia deu a volta à tragédia para ajudar atletas a vencerem na pista

A vida pregou-lhe uma má partida, mas não se deixou vencer. Hoje é treinador e já ajudou a lançar atletas de alta competição     No campo...

ANAC recusa-se a fazer apreciação ao aeroporto do Montijo sem parecer favorável de todos os municípios

A Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC) não vai fazer apreciação prévia de viabilidade para efeitos de construção do Aeroporto Complementar no Montijo, solicitada...
- PUB -