26 Fevereiro 2021, Sexta-feira
- PUB -
Início Local Setúbal Carapau manteiga procura certificação

Carapau manteiga procura certificação

Várias entidades sentaram-se ontem à mesa para começarem a trabalhar na certificação do carapau manteiga de Setúbal. Trata-se de aproveitar melhor um recurso de pesca e reforçar a economia da região

 

- PUB -

O carapau manteiga de Setúbal pode vir a receber o título de certificação, ou de qualificação. A ideia de constituir o processo de candidatura partiu da Sesibal-Cooperativa de Pescas de Setúbal, Sesimbra e Sines, que reuniu ontem com responsáveis de várias entidades, entre elas a Direcção Geral dos Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos, Instituto Português do Mar e Atmosfera e Direcção Regional de Agricultura e Pescas.

“Vamos elaborar um projecto para a certificação do carapau manteiga de Setúbal que, depois de algumas reuniões técnicas, será submetido à apreciação da Direcção-Geral das Pesca”, avança Ricardo Santos, presidente da Sesibal.

Para este responsável do sector das pescas, a valorização do carapau para além de “merecida, é necessária”, uma vez que este pescado está a “baixo preço”, tem uma quota de pesca “alargada” e “muitas pessoas não o conhecem”. Com a certificação esta espécie poderá ser “adquirida e servida por mais restaurantes” podendo inclusivamente dar mais dinâmica à economia da pesca.

- PUB -

Reforça a Sesibal que a cerificação do carapau manteiga justifica-se por razões económicas devido a impedimentos na pesca da sardinha em “quantidades que permita a sustentabilidade para o sector” e também para “divulgar e promover cada vez mais a riqueza dos nossos peixes”.

Outro argumento apontado pela Cooperativa de Pesca, é que a quota de captura nacional “é superior a 25 mil toneladas”, no entanto, “o mercado absorve apenas 3 mil toneladas”. Perante estes dados, a “saliência e a qualidade desta espécie justifica cada vez mais o seu consumo”, defende a Sesibal que coloca várias possibilidades de comercialização. “Exportado, fresco, congelado ou em conserva”, e dado o seu valor na cadeia alimentar, considera-se existirem vários países interessados em o receber.

Perante este quadro, Ricardo Santos vinca que caso não seja conseguida a certificação, o carapau manteiga de Setúbal “tem de ser distinguido, pelo menos, com uma qualificação”.

- PUB -

 

 

Especialidade à mesa

Entre os documentos a serem trabalhados para apresentação da candidatura à certificação do carapau manteiga de Setúbal, constam quatro receitas para servir esta espécie à mesa: Carapaus Alimados, Carapaus de Escabeche, Carapaus com Migas e Coentros e ainda Carapaus à Portuguesa.

 

Receita Carapaus Alimados

 

Ingredientes:

1 quilo de carapaus médios

Azeite q2.b.

Vinagre ou sumo de limão q.b.

 

 

Preparação:

Deixam-se os carapaus em sal de um dia para o outro.

Lavam-se e cozem-se em água a ferver. Depois de cozidos, mas ainda quentes, limpam-se.

Tira-se a cabeça, a pele, o rabo e as barbatanas.

Na altura de servir, mergulham-se numa travessa funda com água muito quente, para aquecerem.

Escorre-se a água e servem-se os carapaus imediatamente, temperados com azeite e vinagre ou sumo de limão.

Acompanham-se com batatas cozidas.

- PUB -

Mais populares

Morto a tiro em festa na encosta da Bela Vista

Um homem com cerca de 30 anos morreu este domingo baleado com dois tiros numa festa ilegal que decorria na encosta da Bela Vista,...

Várzea veio colmatar necessidade de antecipar o fecho da estação na 5 de Outubro

TST explica que antiga estação apresentava alguns problemas, inclusive ao nível da logística nos serviços   A empresa Transportes Sul do Tejo (TST) inaugurou há cerca...

Dores Meira acusa PS de falsear realidade sobre estacionamento pago na cidade

Dores Meira não poupa criticas às razões que o PS tem alegado. E aponta-lhe os casos de Lisboa e Almada   O estacionamento pago na cidade...
- PUB -