Hortas Urbanas ajudam quem a pandemia deixou à fome

121
visualizações

Mulheres e homens que produzem nas hortas cedidas pela Câmara de Setúbal, estão a ajudar famílias carenciadas

 

- Pub -

 

Os agricultores da Hortas Urbanas de Setúbal decidiram avançar com uma campanha solidária de entrega de bens a instituições e pessoas carenciadas; mais do que isso, lançaram o convite à população do concelho para participar também com doações.
São mais de vinte os hortelões que receberam da Câmara de Setúbal terrenos nos Viveiros Municipais das Amoreiras para semear, plantar e colher produtos essencial para seu próprio consumo e que agora decidiram ajudar quem mais precisa com a entrega de bens essenciais e material de protecção, em tempo de pandeia.

“Infelizmente, neste momento de dificuldades, há famílias que ficaram mais pobres, muitas delas sem meios de subsistência. É a pensar nelas que lançamos este desafio”, afirma João Seia, envolvido neste projecto, a par de Fernando Pinheiro, Isidro Patrício, Joana Patrício e Octávio Martins.


Iniciado a 24 de Abril, o projecto solidário adveio da preocupação dos utilizadores das hortas comunitárias perante a actual situação da pandemia Covid-19 que tem levado à quebra de rendimentos em muitas famílias.

Para responder a essa preocupação, os hortelões colocaram à entrada dos viveiros, junto da vitrina de informações, caixas com produtos recolhidos nas hortas, além de materiais de higiene e máscaras reutilizáveis, em tecido, para protecção individual.

João Seia diz que a adesão da comunidade a este projecto está a ser “boa” e espera poder dar resposta às inúmeras necessidades de instituições de solidariedade social e de pessoas e famílias mais carenciadas, com perda de recursos devido à pandemia.
“Cada um está a tentar ajudar como pode. Apelamos também que a população possa contribuir para esta causa”, refere.

Quer a comunidade de hortelões, como a população em geral pode contribuir para o projecto solidário, fazendo entrega de bens às segundas e quintas-feiras, entre as 8h00 e as 12h00, às terças, das 14h00 às 19h00, ou aos sábados, das 08h00 às 17h00.

Comentários

- Pub -