Edifício da Câmara de Setúbal vai receber obras de beneficiação

50
visualizações

A proximidade com o Sado tem provocado desgaste no edifício dos Paços do Concelho. A estrutura vai ser reforçada

 

- Pub -

O edifício sede da Câmara de Setúbal, nos Paços do Concelho, vai receber obras de beneficiação. Uma operação que a autarquia considera “estruturante” para “reforçar as condições de segurança e conforto do imóvel e a reorganizar o espaço interior”.
Trata-se de uma intervenção na ordem dos 370 mil euros, que tem como objectivo a “substituição e reforço da estrutura da cobertura dos Paços do Concelho”, o que autarquia justifica com “o avançado desgaste, agravado pela proximidade costeira”.

A obra vai ser executada por fases e pretende dar resposta “duradoura para suprir as necessidades identificadas no edifício”. O investimento considera ainda o reforço estrutural, a execução de trabalhos relacionados com a estanquicidade e impermeabilização da cobertura, bem como o tratamento térmico”.

Simultaneamente, a autarquia vai reabilitar o último piso, com beneficiação geral do mesmo, promovendo uma “reorganização espacial com novas soluções de trabalho e acessibilidades”.

No que respeita à reorganização espacial, é adoptada uma solução construtiva que permite uma maior flexibilidade de utilização, concretamente um sistema de divisória interior em gesso cartonado que permite uma fácil adaptação consoante as necessidades pretendidas.

Esta operação está enquadrada num plano geral de reabilitação que a Câmara Municipal de Setúbal tem vindo a executar nos Paços do Concelho, com vista à optimização e modernização dos serviços e de aumento das condições de trabalho e atractividade, o que aliás vem sucedendo noutros edifícios, como os Ciprestes e o Sado.

100 mil euros para Bairro da Azeda

Entretanto, a autarquia tem em curso uma obra de reabilitação de fogos no Bairro da Azeda, num investimento da ordem dos 100 mil euros, para “proporcionar melhores condições de vida e conforto para a população”.

A empreitada, a decorrer desde o final de Abril, está enquadrada no plano plurianual de conservação da habitação pública municipal e destina-se a “solucionar um conjunto de situações verificadas no edificado, nomeadamente problemas de infiltrações no interior dos fogos”, refere comunicado da autarquia.

Os trabalhos centram-se na execução de trabalhos de reparação e reabilitação em fachadas de edifícios, com acções de limpeza, de reparação de fissuras e de eliminação de fenómenos de condensação, a que se acrescenta, posteriormente, a impermeabilização e pintura.

Comentários

- Pub -