Rede ciclável de Setúbal vai cada vez mais longe na área urbana

87
visualizações

Avenidas dos Ciprestes e Manuel Maria Portela requalificadas no âmbito do projecto intermunicipal Ciclop7

 

- Pub -

As avenidas dos Ciprestes e Manuel Maria Portela, em Setúbal, vão receber novas soluções de mobilidade urbana, sendo uma delas a criação de uma ciclovia.
Este percurso na cidade está integrado na operação Ciclop7 – Rede Ciclável e Pedonal da Península de Setúbal, que abrange um troço rodoviário e pedonal compreendido entre o final da Avenida 5 de Outubro e o limite norte do concelho, numa extensão total de aproximadamente três quilómetros.

Segundo a autarquia, a intervenção engloba a “criação de uma nova ciclovia em todo este trajecto, que passa a integrar a rede ciclável disponível na cidade, neste caso com ligações aos percursos existentes nas avenidas da Europa e Antero de Quental e, futuramente, a um troço a criar no concelho de Palmela”, no âmbito deste projecto intermunicipal.

A intervenção está em curso desde o final de Junho do ano passado e, numa primeira fase, centrou trabalhos num troço viário compreendido entre a Estrada da Varzinha e o limite norte do concelho, numa extensão com cerca de 500 metros.

Na Avenida Manuel Maria de Portela, as intervenções de beneficiação estão já na fase de reperfilamento da via, com a definição da nova área pedonal com ciclovia, e construção de lancis, enquanto em diversos troços da Avenida dos Ciprestes os trabalhos mais avançados encontram-se na fase de asfaltamento.

No âmbito do Ciclop7 está ainda a ser requalificado, entre outros, o troço compreendido entre a Praça do Brasil e a Rua da Tebaida, obra realizada em consonância com o projecto do Terminal Interface de Setúbal, investimento da Câmara Municipal de Setúbal superior a 4 milhões de euros, igualmente em curso.

O Ciclop7 é um dos projectos intermunicipais da marca Território Arrábida, co-financiado em 50% pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, obtido através dos planos estratégicos de desenvolvimento urbano de Setúbal, Sesimbra e Palmela. Foi aprovado pelo Programa Operacional Regional Lisboa 2020.

No caso de Setúbal, cabe um investimento global de 413 mil e 101,26 euros, comparticipado em 206 mil e 550,53 euros, correspondente a 50% do valor total elegível a financiamento.

Comentários

- Pub -