19 Janeiro 2021, Terça-feira
- PUB -
Início Local Setúbal Cidade do Sado é a “Capital da Paz” em 2021

Cidade do Sado é a “Capital da Paz” em 2021

Desarmamento nuclear será uma das questões centrais em debate, assim como a educação para a paz

 

- PUB -

A Covid-19 impediu que o Encontro Pela Paz, agendado para 30 de Maio, em Setúbal, acontecesse. Mas Ilda Figueiredo, presidente do Conselho Português para a Paz e Cooperação, já anunciou que em 2021, a cidade do Sado volta a “ser o grande centro da paz em Portugal”.

Uma “capital da Paz” que receberá este evento a 5 de Junho, no auditório do Fórum Municipal Luísa Todi, com a presença de representantes de vários movimentos mundiais a favor do desarmamento nuclear.

Em declarações a O SETUBALENSE Ilda Figueiredo destacou ainda outros pontos centrais do evento. “A educação para a paz e a solidariedade e cooperação”, também vão estar em debate no evento organizado pela Câmara de Setúbal; Loures, que em 2018 recebeu o Encontro Pela Paz; e Seixal, que coordena o Movimento de Municípios Pela Paz.

- PUB -

Participam também a Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses, Confederação Portuguesa das Colectividades de Cultura, Recreio e Desporto, a Federação Nacional dos Professores, Junventude Operária Católica, Movimento Democrático pelas Mulheres, Movimento pelos Direitos do Povo Palestiniano e pela Paz no Médio Oriente, Obra Católica Portuguesa de Migrações e União de Resistentes Anitfascistas Portugueses.

Desconfinamento recupera efemérides pela paz

“O lema do Encontro Pela Paz, esse continuará a ser ‘Pela Paz Todos Não Somos Demais’”, recorda Ilda Figueiredo. Um lema que, até Junho de 2020, percorre o país, com iniciativas como aquela que o Seixal recebe já no próximo dia 7 de Julho. Neste dia o município assinala o primeiro aniversário da adopção do Tratado de Proibição de Armas Nucleares.

- PUB -

A 6 e 9 de Agosto será o momento de assinalar os 75 anos dos bombordeamentos de Hiroshima e Nagasaki”, refere Ilda Figueiredo.

A presidente da Câmara Municipal do Setúbal, Maria das Dores Meira, destaca este ano como uma caminhada para a paz, que Setúbal acolhe enquanto cidade eleita,por muitas pessoas, “seja para fugir da pobreza, seja porque aqui querem construir a sua casa”.
Um momento em que a presidente da autarquia setubalense aproveita para recordar que a paz também se faz “sem cercas sanitárias, pensadas só para alguns e só porque são diferentes”, numa referência ao número elevado de casos Covid-19 que se registaram nos bairros da Jamaica e Cucena e levaram a Direcção-Geral da Saúde a ponderar cercas sanitárias para ambos os bairros.

Joaquim Santos, presidente da Câmara do Seixal e representante do Movimento de Municípios Pela Paz, também não esqueceu um momento especialmente marcado pela pandemia, durante o qual, “os municípios portugueses têm demonstrado que são as principais forças de paz, defesa e valorização da vida humana nos seus territórios”.

- PUB -

Mais populares

Secundária Sebastião da Gama suspende aulas presenciais para alunos mais velhos até dia 26

Sete funcionários da escola em isolamento profiláctico obriga a alunos dos 11.º, 12.º e ensino nocturno a terem aulas em casa   Os alunos dos 11.º...

Apreendidos mais de 330 quilos de pescado em Sesimbra. Valor ultrapassa 4600 euros

A Unidade de Controlo Costeiro da GNR, por intermédio do Subdestacamento de Setúbal, apreendeu ontem mais de 300 quilos de pescado, em Sesimbra, numa...

Dois doentes com Covid transferidos do S. Bernardo para o Hospital das Forças Armadas

Polo de Lisboa da unidade hospitalar militar recebeu ontem 10 doentes infectados. Dois chegaram do hospital de Setúbal   O Hospital São Bernardo, em Setúbal, transferiu...
- PUB -