Covid-19 já fez prejuízos no valor de um milhão de euros em Setúbal

63
visualizações

A presidente da Câmara de Setúbal não garante que possa estender o prazo de isenção para o pagamento de rendas e taxas, por parte dos comerciantes, “porque a Covid-19 já trouxe prejuízos na ordem de um milhão de euros à autarquia”.

- Pub -

Maria das Dores Meira entende que devido à Covid-19 e “aos casos crescentes na região de Lisboa e Vale do Tejo, com a península de Setúbal a ter um grande aumento também devido ao surto que teve origem na Galé, as pessoas têm-se retraído nas deslocações que faziam a Setúbal durante os fins-de-semana, para frequentar as praias e apreciar a gastronomia”. Motivo pelo qual afirma que, vai “avaliar por mais duas semanas” as dificuldades pelas quais os comerciantes. E apenas depois deste período voltará a abordar questão das isenções, na próxima sessão de Câmara.

Recorde-se que Câmara de Setúbal decidiu isentar o pagamento de um conjunto de taxas e rendas a operadores afectados e impedidos de exercer atividade durante o período de confinamento estipulado pelo Governo, devido à Covid-19.

Esta medida isentava os comerciantes do pagamento das taxas de ocupação de via pública, respeitantes a esplanadas, e das rendas de concessão de estabelecimentos proibidos de exercer atividade comercial, nos meses de Março e Abril.

De acordo com o último boletim publicado pela Direcção-Geral da Saúde, o distrito de Setúbal conta com 2471 casos confirmados de Covid-19, com os concelhos do Seixal (622) e Almada (604) a serem os mais afectados. Seguem-se o Barreiro (339), Moita (315) e Setúbal (200). O Montijo regista 169 infectados.

Abaixo da centena de casos estão Sesimbra, com 65 casos, Palmela, com 66, Alcochete, que tem 28 casos confirmados, Grândola com 21 infectados, Santiago do Cacém, tem 23 casos e Alcácer do Sal e Sines têm 11 e 8, respectivamente.

A nível nacional registam-se 42 782 casos confirmados, 28 097 pessoas recuperadas e 1587 óbitos.

Comentários

- Pub -