Filarmónica Providência é considerada símbolo da formação de músicos militares

15
visualizações

Com 140 anos a SFP distinguir-se por integrar músicos associados às bandas militares do país

 

- Pub -

Fundada a 26 de Novembro de 1880 a Sociedade Filarmónica Providência (SFP) mantém até hoje sua actividade em Vila Fresca de Azeitão, sendo um dos grandes ícones da música de banda e formação de músicos militares, do concelho de Setúbal.

Durante o primeiro semestre de 2020, a Covid-19 levou ao encerramento de portas e do bar da colectividade, sediada no nº1 da Travessa do César. Sendo esta a principal fonte de rendimento da colectividade, a direcção, actualmente sob a presidência de Jorge Sousa, prevê grandes desafios de sustentabilidade para os próximos meses.

Este ano fica também adiada a tradicional apresentação da banda nas Festas em Honra de Nossa Senhora da Saúde, que habitualmente se realizam em Setembro.

Jorge Sousa, actual presidente da Sociedade Filarmónica Provdência

Uma tradição datada de 1723, na qual a filarmónica da SFP actua desde o século XIX, acompanhando a procissão que homenageia a padroeira de Vila Fresca de Azeitão.
Mas esta não é a primeira vez a Banda da Sociedade Filarmónica Providência encerra portas, acabando sempre por superar as dificuldades devido à resiliência de músicos e sócios aguerridos.

Em 1975, por não reunir as condições necessárias à sua manutenção a SFP encerrou a sua actividade. Mas em 2003, uma nova direcção tomou posse, com a missão de reorganizar a banda.

A 30 de Novembro a missão estava concretizada com sucesso e a filarmónica actuou nas comemorações do seu 123º aniversário, tendo como regente José Marquês de Sousa, ex-músico militar, na época já reformado da Banda da Armada.

Hoje, Pedro Marquês de Sousa, filho do histórico regente da Providência também integra esta filarmónica, sendo reconhecido em Setúbal não só pelo seu percurso enquanto músico e oficial do exército, mas também como historiador.

Azeitão é considerada uma das regiões do país que, ao longo da história contemporânea, mais contribuiu para a formação de músicos nas suas colectividades, que acabaram por integrar as bandas filarmónicas militares de Portugal.

Aliás, na primeira metade do século XX a banda contou com a colaboração de alguns músicos e regentes, que pertenciam à Banda do Regimento de Infantaria 11 de Setúbal. Elevando deste modo o nível artístico da sua escola de música, na qual se formaram vários músicos que seguiram carreira profissional em bandas militares.

 

Visitas de D. Carlos marcaram história das filarmónicas de Setúbal

 

No início do século XX, a Banda da Sociedade Filarmónica Providência teve a honra de tocar várias vezes perante o rei D. Carlos, uma vez que o monarca se deslocava com frequência ao Palácio da Bacalhoa em Vila Fresca de Azeitão.

A ligação de D. Carlos a Setúbal, enquanto penúltimo governante do país antes da implantação da I República em 1910, também marcou a história de outras bandas filarmónicas do concelho. Destaque para a Banda Filarmónica da Sociedade Musical Capricho Setubalense, que actuou durante a visita de D. Carlos a Setúbal em 1892.

 

B.I.

Nome: Sociedade Filarmónica Providência
Localidade: Vila Fresca de Azeitão
Data de fundação: 26 de Novembro de 1880, 140 anos
Principais actividades: Culturais e recreativas, música
Actual presidente: Jorge Sousa

Comentários

- Pub -