4 Março 2021, Quinta-feira
- PUB -
Início Local Sines Festejos do Carnaval de Sines cancelados devido à pandemia

Festejos do Carnaval de Sines cancelados devido à pandemia

A Associação de Carnaval de Sines decidiu cancelar os festejos da edição deste ano do Carnaval devido à pandemia de covid-19, foi hoje revelado.

- PUB -

“O Carnaval de 2021 está cancelado, assim como alguns projetos que tínhamos pensado para assinalar a data. Com o aumento de casos de covid-19 na região e no país já não vai ser possível”, avançou à agência Lusa o presidente da associação de carnaval de Sines, Rui Encarnação.

A decisão foi tomada na sequência do confinamento geral determinado pelo Governo, na última quarta-feira, que compromete a realização de algumas iniciativas, previstas para o mês de fevereiro, como forma de assinalar uma festa que envolve toda a comunidade.

“[O grupo de percussão] ‘Skalabá Tuka’ anunciou há pouco tempo uma parceria com a associação de Carnaval que estava a ser estudada, caso os números [covid-19] se mantivessem baixos. Como isso não aconteceu, decidimos que o melhor seria cancelar”, adiantou.

- PUB -

Assim, a associação decidiu não avançar com algumas das iniciativas programadas, como o desfile de um ‘trio elétrico’ pelas ruas da cidade, um evento ‘online’ e uma exposição no Centro de Artes de Sines.

No entanto, indicou, a associação está “a ponderar, em conjunto com a Câmara Municipal de Sines, lançar um vídeo do início do Carnaval para que a data não passe em branco”.

“Queremos fazer a festa e ir para a rua, mas só quando as coisas estiverem bem e essa deve ser a nossa principal preocupação, que se cuidem das vidas humanas primeiro. Quando o Carnaval de Sines voltar será uma grande festa da união”, realçou.

- PUB -

Segundo Rui Encarnação, esta situação representa “prejuízos para a associação”, que “não está a conseguir cumprir com os acordos de pagamentos com as empresas” referentes a dívidas.

“A nossa grande fonte de receita é o Carnaval, além de outros eventos como as Tasquinhas de Sines e a festa de Passagem de Ano, onde era possível angariar algum dinheiro para cumprir com esses acordos de pagamento relativamente a dívidas do passado”, lamentou o responsável.

Para conseguir ultrapassar esta situação, a associação “conta realizar alguns eventos, mesmo que não sejam físicos, para tentar angariar alguma verba e cumprir com todas as obrigações”.

Os festejos, que se celebram em Sines desde 1926, contaram o ano passado com a visita de 50 mil pessoas e a participação de cinco escolas de samba, 17 carros alegóricos, 15 grupos alegóricos e oito foliões.

Durante os três dias de folia, além dos desfiles na principal avenida da cidade, incluindo o corso noturno, o programa do Carnaval costuma incluir desfile de matrafonas, baile de máscaras sénior, torneio de futebol trapalhão, bailes noturnos e o já tradicional enterro do Entrudo.

Lusa

- PUB -

Mais populares

CDU vai lançar André Martins à presidência da Câmara Municipal de Setúbal

A CDU vai avançar com André Martins como candidato à presidência da Câmara Municipal de Setúbal nas autárquicas deste ano. O nome do actual...

Joaquim Maia deu a volta à tragédia para ajudar atletas a vencerem na pista

A vida pregou-lhe uma má partida, mas não se deixou vencer. Hoje é treinador e já ajudou a lançar atletas de alta competição     No campo...

Incêndio destrói cozinha de habitação na Avenida Bento Gonçalves

Um incêndio deflagrou hoje numa habitação situada na Avenida Bento Gonçalves, em Setúbal, tendo provocado a destruição completa da respectiva cozinha, uma vez que...
- PUB -