O Montijo está a passar por um dos melhores momentos da sua história

0
185
José Bastos – Militante do PS

O movimento “Montijo Primeiro” fez um folheto que diz o pior do Montijo “a degradação galopante da cidade e do concelho”, “o Montijo parou no tempo “.Numa época em que o Montijo passa um dos melhores momentos da sua história. Senão vejamos: este ano, em Janeiro, foi assinado na nossa base aérea o acordo entre o Governo e a ANA para construção do novo aeroporto no Montijo, a população tem vindo a crescer todos os anos e em especial a população jovem, a nossa cidade continua a ser muito atrativa para os casais jovens, os apartamentos novos têm muita procura, segundo o Expresso diário de 31 de Janeiro, foram construídos no Montijo em 2018, 431 apartamentos, 25º lugar em 313 concelhos.

A zona antiga da cidade de Montijo esteve 40 anos a degradar-se e presentemente entrou num ciclo de renovação. Com os benefícios concedidos pela câmara de harmonia com a lei, pagam 6% de IVA na construção e 10 anos de isenção de IMI, e com os juros dos depósitos a prazo muito baixos, tornou-se um investimento atrativo, por isso já foram restaurados dezenas de prédios e estão a ser construídos prédios substituindo velhos por novos.

O Retail park que foi construído de raiz junto ao Forum Montijo esteve devoluto muito anos. Já lá estão a fazer obras e vai abrir brevemente.

A agricultura, floricultura e a vinicultura têm tido um bom crescimento anual.

A produção e indústria de suínos tem tido bons resultados e com o anuncio das exportações para a China, espera-se uma indústria com um grande futuro no concelho.

A indústria farmacêutica (produção e logística), uma indústria nova no Montijo, está a crescer e já representa um elevado valor a nível nacional.

O turismo tem vindo a desenvolver-se no concelho. Segundo dados do INE em 2013 tivemos 26.278 dormidas e em 2017 o concelho de Montijo teve 120.132  nas diversas unidades hoteleiras. No mesmo período passámos de 228 para 502 camas.

O Fórum Montijo tem sido um sucesso comercial com todos os espaços arrendados e as lojas de rua na zona antiga da cidade têm tido procura e nos últimos anos foram construídos dois supermercados , um moderno Macdonal!s e uma grande pizaria com entregas ao domicílio na zona antiga.

Temos conhecimento que já entraram projetos na Câmara para construção de um hotel no local  das antigas instalações do Jornal Gazeta do Sul e para construção de uma clínica “CUF Montijo” logo a seguir à Rua Joaquim de Almeida nas antigas malhadas do Gaspar.

Voltou o carnaval com entrada grátis e com uma grande participação das pessoas residentes no concelho 1.700 figurantes e 37 colectividades e outras entidades do concelho. Também voltou o fogo de artifício na nossa zona ribeirinha na passagem do ano, com grande sucesso.

A Câmara vai comparticipar com uma verba de cerca de um milhão de euros anual que foi orçamentada em 2019 ( 9 meses), para a partir de 1 de Abril os passes sociais  de transportes públicos paguem 40 euros mensais. Em 2017 a câmara assinou um protocolo com a Transtejo em que a câmara se responsabilizou pela manutenção do cais do Seixalinho e os utentes estacionam os seus carros sem pagar.

A Câmara faz parte da Carris Metropolitano e a partir de 2020 vão ser feitos concursos para a concessão dos transportes públicos rodoviários. As carreiras serão aumentadas 30% e a duração dos autocarros não pode ultrapassar os 8 anos.

A situação financeira da Câmara está equilibrada o orçamento de 2019 cresceu 22% em relação ao de 2018. Existe sempre saldo disponível para pagar aos fornecedores e empreiteiros nos prazos contratados. Isto é, a tempo e horas.

Na zona Norte do distrito de Setúbal mesmo em tempo de crise o Montijo, Alcochete e o Seixal aumentaram sempre a população, Palmela e Sesimbra estagnaram, Setúbal, Almada, Barreiro e Moita perderam população. Porque é que um movimento que ainda agora deu os primeiros passos na apresentação pública disse o pior da nossa Terra?