O palácio da Comenda e a estadia de Jacqueline Kennedy

94
visualizações
Alberto Pereira

O palácio da Comenda em Setúbal tem sido alvo de vários artigos relacionados com uma possível instalação de um hotel no local.

- Pub -

Em geral tudo o que se publica sobre o assunto refere-se a uma estadia da viúva do presidente dos EUA, Jacqueline Kennedy, algures nos anos 60, mas sempre após a sua viuvez. Alguns artigos, mais conscienciosos, apenas indicam a estadia da sua irmã, Lee Bouvier, e que, em alguns casos, estaria até acompanhada pelo seu amigo, o escritor Truman Capote.

Trata-se apenas de um mito da história contemporânea que se republica sem que alguém perca confirme a sua veracidade. Mas, como qualquer mito, tem sempre alguma verdade. Depois altera-se a verdade para uma versão mais romântica e popular e assim o mito fica instalado.

O presidente dos EUA. John Kennedy, morreu assassinado em Novembro de 1963. Segundo se diz, a viúva, Jacqueline Kennedy “escolheu o palácio para recuperar da morte”. Primeira falsidade. A viúva ficou cerca de mês na Casa Branca e depois foi viver para a Flórida. Ninguém acredita que os Serviços Secretos dos EUA deixariam a recente viúva do seu presidente ir passar férias para um pequeno e atrasado país na Europa. O assassinato do marido estava ainda mal-esclarecido e os EUA encontravam-se em pleno período da Guerra Fria. Depois, não há uma única linha na imprensa portuguesa ou estrangeira sobre o assunto, assim como nenhuma fotografia conhecida. A biografia quase oficial da Jacqueline Kennedy nada assinala sobre o assunto.

Então como nasceu este mito? Há uma explicação simples. Jacqueline Kennedy tinha uma irmã mais nova, Lee Bouvier, que tinha casado em 1959 com um príncipe polaco que vivia em Londres. Do casamento herdou o nome de Princesa Lee Radziwill e nasceram dois filhos, Anthony, em 1959 e Christina, em 1960. Esta casamento durou até 1974.

No Verão de 1964 Lee Radziwill veio a Portugal. Os seus filhos nasceram em Agosto e uma pequena notícia, publicada no jornal Diário de Notícias, diz que os filhos teriam quatro e cinco anos. A notícia indica que a Princesa veio apenas acompanhada pelos seus dois filhos e que em breve o marido também viria a Portugal. Mais afirmava que a visitante ficaria hospedada uns dias no Palácio da Comenda, estando até já marcada uma visita de barco pelo estuário do rio Sado. O Estado português deu alguma importância a esta visita pois o Secretário do Turismo esteve no aeroporto de Lisboa com a oferta de um ramo de flores.

Concluindo: nada se fala sobre a irmã viúva e ainda menos acerca do seu amigo Truman Capote. Aliás, Truman Capote apenas começou a aparecer ao lado de Lee Radziwill em 1967, em festas sociais, e nunca em 1964 de quando a visita a Portugal.

Podemos assim concluir que apenas se confirma em 1964 a visita da irmã mais nova de Jacqueline Kennedy ao palácio da Comenda, acompanhada unicamente pelos dois filhos e durante poucos dias. O resto foi fruto da imaginação de alguns românticos.

Comentários

- Pub -