Um 25 de Abril diferente que apela à gratidão

11
visualizações
Fernando Pinto, Presidente da Câmara Municipal de Alcochete

Comemora-se este sábado o 25 de Abril de 1974. Desta vez, sem as comemorações que todos aqueles que prezam a liberdade gostariam de ter. Teremos de o fazer nas nossas casas, confinados, prisioneiros por vontade própria de um inimigo desconhecido que cercou a nossa vida naquilo que ela tem de mais valioso: a Liberdade.

- Pub -

Por isso, mais que merecidamente, quero junto de vós prestar o meu reconhecimento e gratidão a todos aqueles que no seu dia-a-dia contribuem para que a nossa vida continue a ter esta aparência de normalidade.

Sem eles, seria bem pior. Muitos deles são cidadãos anónimos, altruístas, desinteressados que, num exemplo de dedicação, fazem o mundo mover-se, muitas vezes colocando em risco as suas próprias vidas e a saúde dos seus familiares.

Aos que no anonimato da noite recolhem o lixo, aos que confecionam e distribuem refeições escolares para os que mais necessitam, aos que permitem que a água e o saneamento cheguem a todos nós! Aqueles que nos cemitérios cumprem a dura tarefa de acompanhar à última morada os nossos entes queridos, aqueles que continuam de forma empenhada a manter as nossas ruas varridas, limpas e sobretudo desinfetadas. Aqueles que cortam as ervas, tapam buracos e mantêm os nossos espaços públicos embelezados. Aqueles que dão carinho e atenção aos animais do nosso centro municipal de recolha de canídeos, aqueles que nos lares de idosos tomam conta dos nossos pais, aqueles que nos hospitais e centros médicos lutam diariamente contra este inimigo silencioso que tanto alterou as nossas vidas.

Para todos eles nunca a liberdade conquistada no 25 de Abril foi tão importante. Prisioneiros do dever, mas conscientes do valor da liberdade.

A todos estes e tantos outros que o dever não permite ficar em casa, o meu sincero obrigado. Mais que o obrigado, o reconhecimento e a gratidão.

A todos os profissionais de saúde. Pelo vosso empenho e esforço em circunstâncias tão adversas. A incomparável dedicação e o elevado grau de profissionalismo têm sido determinantes para os resultados alcançados neste combate

Aos nossos bombeiros e militares da GNR. Porque neste caminho árduo e penoso, sei que convosco ninguém fica para trás.

Às empresas, empresários e seus trabalhadores. Que não nos deixam privados dos bens essenciais que nos permitem manter uma aparência de vida normal.

Aos professores, educadores e auxiliares. Que perante esta pandemia e num esforço hercúleo tiveram que se reinventar.

Aos provedores, gerentes e funcionários dos lares, centros de dia e apoios domiciliários. Mesmo envolvidos numa missão espinhosa jamais desistem e lutam todos os dias por quem no passado por nós lutou.

Aos trabalhadores das autarquias. Apesar de todos os condicionalismos honram superiormente a causa pública, servindo a nossa terra e a nossa gente.

Às nossas crianças. Que estão privadas da escola, dos amigos, dos avós, dos pais em alguns casos, da rua e das muitas brincadeiras ao ar livre.

À nossa população. Que tem feito um esforço ímpar para ficar em casa salvaguardando a saúde dos seus e dos outros.

E tantos, tantos outros que viram cair por terra os seus sonhos, as suas ambições e o esforço de uma vida. Não desistam! É muito importante que a coragem e a determinação não vos falte.

Hoje, mais do que nunca, não estão sozinhos. Nós ainda estamos aqui! Connosco ninguém fica para trás! Continuamos juntos. Por vós, pelos nossos munícipes, pelo desejo profundo que tudo isto acabe e possamos celebrar devidamente a liberdade que este ano nos foi cerceada.

Em meu nome pessoal e na qualidade de Presidente da Câmara um grande e sincero abraço.

Comentários

- Pub -