“Liberdade à medida!”

19
visualizações
Eunice Pratas, Presidente da Juventude Socialista de Setúbal

Nunca se falou tanto em liberdade como atualmente. Há uma ansiedade e inquietação geral para regressar à vida cotidiana e ficarmos totalmente livres, de novo. Livres de um vírus estranho, um inimigo que nos isola. Livres para circularmos por onde desejamos, sem culpas e sem medos.

- Pub -

Hoje, gerações nascidas já em democracia e até as gerações mais esquecidas, refletem
novamente acerca do valor da liberdade, retomando questões outrora esquecidas à sociedade civil. Questões como: O que é a liberdade? Esta pode me ser restringida? Seremos realmente livres?

No dia 25 de Abril de 1974 foi pedido que ficassem em casa, nesse mesmo dia o povo saiu para fazer história e celebrar o dia da Liberdade!

No 25 de Abril de 2020, talvez um dos mais marcantes após 74, pedem-nos que fiquemos em  casa e que nos isolemos ao máximo. Assim podemos responder às questões anteriores com a velha máxima: “A minha liberdade começa onde a tua termina!”

Enraizando uma nova consciência social e comunitária. Mas isto não é impeditivo de celebrar o 25 de Abril de 1974, talvez para muitos deixe de ser apenas um feriado. Neste dia faremos uma reflexão sobre as lutas das gerações anteriores, procuremos uma celebração diferente, como colocar cravos à janela, e assim este dia será celebrado com todo o afinco merecido.

Para terminar recordamos os versos de Sophia Mello Breyner “Esta é a madrugada que eu esperava / O dia inicial inteiro e limpo / Onde emergimos da noite e do silêncio / E livres habitamos a substância do tempo”.

Ansiosos que esta longa noite que assola a humanidade termine, ansiosos que possamos ver a madrugada a chegar para a saborearmos, saborearmos a nossa liberdade como nunca imaginámos, nas pequenas coisas como um jantar de amigos completamente
desprotegidos, como abraçar os nossos avós ou mesmo voltar a erguer um cravo no meio da multidão num próximo 25 de Abril. Façamos com a consciência de como é preciosa e frágil esta nossa Liberdade.

25 de Abril, sempre!

Comentários

- Pub -