E assim Portugal vai progredindo, até no turismo

19
visualizações
Custodio Pinto

Portugal, no estrangeiro, infelizmente só era e ainda muitas vezes é conhecido pelo futebol dos nossos ídolos: Eusébio, Figo e recentemente Ronaldo e Mourinho. É uma realidade que os portugueses contam quando estão no estrangeiro.

- Pub -

Lembro-me de um colega meu do Banco Ultramarino em Lisboa, que me contou que por vezes recebiam cartas do estrangeiro com Lisboa “Espanha”. Ele quando respondia tinha o cuidado de incluir um croqui que assinalava a vermelho Portugal e não Espanha. Resultava e as próximas cartas já vinham com Lisboa Portugal.

Um meu amigo muito viajado também me deu conhecimento de alguns episódios, um deles num café na China, onde uma senhora na mesa ao lado veio ao diálogo e perguntou-lhe a nacionalidade: “Espanhol, francês, italiano?”

“Não, português!”, respondeu ele. Mas como a senhora não conhecia Portugal, fez um croqui com o desenho de Portugal e Espanha. Ela ficou admirada porque desconhecia o nosso país e até guardou o guardanapo.

Outra história foi no museu de cera na Tailândia, qual não foi a sua admiração de entre tantas figuras ilustres estar somente um português. Calculam quem era? O melhor jogador do mundo, Ronaldo. E o meu amigo diz que o caso do croqui já é normal fazê-lo quando perguntam: francês, italiano, espanhol? Isto porque não conheciam Portugal, mas felizmente que o nosso país já está a ser descoberto e conhecido, em parte pelos nossos craques do futebol.

As várias eliminatórias do campeonato do mundo de águas abertas, que têm sido realizadas no rio Sado, junto ao belíssimo a atraente parque urbano de Albarquel, continuam a ser realizadas em Setúbal, porque a cidade reúne condições ideais para a concretização destas eliminatórias e de outros encontros desportivos e culturais. Tivemos também o grande êxito da eurovisão que Portugal conseguiu com o 1º lugar conquistado por Salvador Sobral e a classificação de Galapinhos, atribuída por vários países, como uma das melhores praias da Europa. Mas há mais. O Mercado do Livramento, que uma jornalista de uma revista Americana considerou como um dos melhores e mais belos do mundo. Tróia, devido às suas excecionais condições, tem atraído equipes estrangeiras de futebol e natação para os seus estágios, congressos nacionais e estrangeiros e o festival internacional de cinema.

O turismo em Portugal, de uma maneira em geral, era só o Algarve. E agora os estrangeiros, devido à propaganda de Portugal, têm descoberto Lisboa e Porto, o que é muito bom para o país. Os cruzeiros são disso exemplo. Mas Portugal turisticamente não é só o Algarve, Lisboa e Porto. E o resto do país como é? Todo o país é maravilhoso, desde o norte, passando pelo centro e até ao sul e ilhas. As regiões todas elas são diferentes e atrativas. Devem ser devidamente exploradas e terem condições para fazerem valer todas as suas potencialidades. É uma riqueza que o país possui, mas para se realizarem estes projetos são necessárias as pessoas certas nos lugares certos. Felizmente os portugueses têm capacidade e têm vindo a demonstrá-la no país e no estrangeiro, quando imigram. São os países que os acolhem que aproveitam bem as suas técnicas, pois ser “português” é ser maior.

Comentários

- Pub -