Obrigado por ajudar a escrever uma página tão importante quanto bonita da história d’O Setubalense

41
visualizações
Francisco Alves Rito, director de O Setubalense

Campanha de crowdfunding angariou 25 mil euros. Ficaram a faltar cinco mil euros, mas não deixa de ser um bom resultado

A campanha de crowdfunding, recolha de fundos, que O SETUBALENSE, lançou publicamente no dia 06 de Abril, terminou ontem muito próximo do objectivo definido.
Tínhamos pedido aos leitores e à comunidade em geral que ajudassem o jornal a obter 30 mil euros e conseguimos atingir os 25.014 euros. Ficaram a faltar quase cinco mil euros, mas não deixa de ser um bom resultado.

- Pub -

Quando criámos a campanha, a PPL Crowdfunding Portugal, plataforma onde decorreu o crowdfunding, informou-nos que, em média, as campanhas rondam os três mil euros. Esta nossa suplantou, largamente, esse patamar, ficando como uma das mais elevadas acções de crowdfunding em Portugal.

Além disso, e muito mais importante, os resultados atingidos são bons quanto à substância. Primeiro porque 25 mil euros são um forte apoio económico, que permitem a O SETUBALENSE compensar boa parte da quebra de receitas deste período de pandemia, garantindo o fim último da campanha que é assegurar a publicação diária do jornal. Em segundo lugar, porque a quantidade de apoiantes que a iniciativa juntou constitui uma extraordinária demonstração comunitária de carinho pelo jornal.

Os mais de 140 apoios que recebemos são um forte incentivo ao empenho de todos os que fazem O SETUBALENSE e um impulso de esperança para o futuro do jornal. Com tantas pessoas e instituições preocupadas e empenhadas fica mais claro que a nossa região reconhece a importância do jornal e valoriza o jornalismo.

À lista que hoje publicamos, com os apoiantes e respectivos apoios, acrescem ainda alguns que, pela sua diferença ou por chegarem um pouco mais tarde, não constam, mas que fazemos questão de referir também.

A Associação de Municípios da Região de Setúbal (AMRS), que respondeu ao apelo do jornal mantendo o plano de publicidade contratada, a vários assinantes que mantiveram, renovaram ou até anteciparam o pagamento das suas assinaturas, os novos assinantes, entre os quais vários que expressamente referiram subscrever o envio do jornal como forma de apoio, e a Eugénio da Fonseca, presidente da Cáritas Portuguesa, que ontem nos contactou anunciando um donativo pessoal, que, apesar de entrar após o fim do prazo, conta como os outros.

Do valor total angariado nestes 60 dias, 10.654 euros foram doados através da plataforma PPL, onde o objectivo fixado era de 15 mil euros, pelo que as doações que não foram feitas incondicionalmente, serão devolvidas aos doadores. Soubemos ontem que, felizmente, a esmagadora maioria dos apoiantes fez os seus donativos de forma incondicional, pelo que apenas uma pequena parte do valor vai ser devolvido. Em rigor, dos 10.654 euros angariados na plataforma, serão devolvidos 112 euros.
O restante valor angariado, 14.360 euros, chegou directamente no jornal, através de entregas de leitores e de aquisição de publicidade por parte de empresas e outras instituições.

Por parte das empresas, registamos os contributos de uma multinacional de Setúbal, que prefere não ser identificada, da Coca-Cola European Partners Portugal (CCEP), que tem fábrica em Azeitão, EDP Distribuição, Ambilital e Amagra, do Litoral Alentejano, da Secil, da EAD, AMARSUL, de um operador portuário que prefere não ser identificado, da Rari – Construções Metálicas, S.A, da Oculista Ideal da Moita, da Enelaze, da Papelaria Mil Folhas, da Mercearia Confiança de Troino e da Papelaria Mota, estas três últimas, de Setúbal.

Entre as associações e outras entidades, contámos com o apoio do Clube da Arrábida, da Comissão Vitivinícola da Comissão Vitivinícola Regional da Península de Setúbal (CVRPS), da União de Freguesias de Setúbal, do Centro de Ex-Alunos do orfanato Municipal de Setúbal, e de alguns membros da Uniseti – Universidade Sénior de Setúbal.
Em valores individuais, os maiores contributos foram os do casal alemão Marion Buehler Brockhaus e Hans-Peter Buehler, fundadores da Fundação Buehler-Brockaus, que doaram dois mil euros, logo na fase inicial da campanha, e de um empresário sadino, que prefere manter o anonimato, que doou mil euros.

Deixamos o nosso sentido reconhecimento a todos os apoiantes com o compromisso de retribuir a generosidade com esforço e determinação na construção de um jornal cada vez mais forte e independente, ao serviço da região e de todos nós.
Obrigado.

Comentários

- Pub -