A necessidade do Centro de Saúde do Feijó

14
visualizações
José Luís Ferreira, deputado do PEV

As atuais instalações do Centro de Saúde de Santo António, no Laranjeiro, são manifestamente desadequadas para servir os cerca de 47 mil utentes, das freguesias do Feijó e do Laranjeiro. As instalações encontram-se permanentemente sobrelotadas, os tempos de espera para consulta são demasiado longos e acresce, a estes problemas, a carência de profissionais de saúde.

- Pub -

De registar, também, que cerca de metade dos inscritos no Centro de Saúde não tem médico de família atribuído. Para além disso, a escassez de transportes públicos é outro fator que dificulta a deslocação de pessoas, sobretudo com mais idade, ao Centro de Saúde de Santo António.

Claro está que, face a estas fragilidades relacionadas com os cuidados primários de saúde, muitas pessoas acabam por se deslocar ao Hospital Garcia de Orta, o qual, se depara também com grandes problemas de sobrelotação, e, por isso, se reivindica tão justamente a construção de um novo Hospital no Seixal.

Simultaneamente, há muitos anos que é sentida a necessidade a construção de um Centro de Saúde no Feijó, que permita o desdobramento de utentes entre o atual Centro de Saúde, situado no Laranjeiro, e um novo no Feijó, que permita a existência de mais profissionais de saúde a dar resposta às necessidades da população.

Como é público há já muitos anos que a Câmara Municipal de Almada disponibilizou um terreno no Centro Cívico do Feijó para a construção do Centro de Saúde.

Com esse objetivo, autarquias, população e agentes da região formaram a plataforma «pela construção do Centro de Saúde do Feijó», de modo a reivindicar junto do Governo, e em particular do Ministério da Saúde, a concretização daquela unidade de saúde, com o devido investimento assegurado.

Com vista a materializar essa pretensão, a Plataforma dinamizou uma petição que foi discutida ontem, quinta-feira, no plenário da Assembleia da República. Aproveitando o agendamento da Petição e à semelhança de outros forças politicas, Os Verdes apresentaram para discussão e votação, uma iniciativa legislativa no sentido de recomendar ao Governo, por um lado, que desenvolva as diligências necessárias para garantir a construção do Centro de Saúde no Feijó, e por outro, que assegure que tanto o Centro de Saúde no Feijó, bem como o Centro de Saúde de Santo António, sejam devidamente apetrechados com meios de diagnóstico básicos, de modo a dar resposta às necessidades das populações, mas também para evitar maior afluência ao Hospital Garcia de Orta.

Resta-nos agora esperar pela votação que decorre hoje, sexta feira, para perceber se foi dado um passo ou não, no sentido da construção do Centro de Saúde do Feijó.
De facto, num momento em que o país verificou, por força da pandemia Covid-19, a necessidade de criar mesmo condições objetivas para reforçar o SNS, é tempo de lançar mãos à obra e garantir a construção do Centro de Saúde no Feijó, servindo aí uma parte significativa dos utentes e criando condições, nas atuais instalações do Laranjeiro, para um melhor funcionamento dos serviços prestados à população.

Comentários

- Pub -